HomeLista de Teses >  [CIENCIA POS-NORMAL, SAUDE E RISCOS DOS AERONAUTAS:...]


 

Palma, Alexandre. Ciência pós-normal, saúde e riscos dos aeronautas: a incorporação da vulnerabilidade . [Doutorado] Fundação Oswaldo Cruz, Escola Nacional de Saúde Pública; 2002. 236 p.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

 

AROLA, L.M., 1994. Nuevos deportes de aventura y riesgo. Barcelona: Planeta.

ASSIS, M.R., 1996. O mundo laborativo dos comissários de bordo: uma viagem de contrastes. In: Relatório sobre o estresse mental em comissários, no período 1995/1996 (Selma Ribeiro, org.). Rio de Janeiro: PNUD/ICAO ( mimeo).

ASSIS, M.R., 1997. As condições de trabalho do comissário de bordo: a percepção individual. In: Análise do estresse mental de aeronautas da aviação civil brasileira, segmento comissários (Selma Ribeiro, coord.). Rio de Janeiro: PNUD/ICAO. (mimeo).

ASSIS, M.R., 1998. Alguns sentidos de lazer no imaginário social de pilotos da aviação civil brasileira. Dissertação de Mestrado. Rio de Janeiro: PPGEF/ Universidade Gama Filho.

ASSIS, M. & PALMA, A., 1995. A circulação do poder sobre o corpo no espaço social da aviação. In: Cultura, atividade corporal e esporte (Sebastião José Votre, org.), pp. 101-113, Rio de Janeiro: Editoria Central da Universidade Gama Filho.

BALLARD, T.; LAGORIO, S.; De ANGELIS, G. & VERDECCHIA, A., 2000. Cancer incidence and mortality among flight personnel: a meta-analysis. Aviation, Space, and Environmental Medicine. 71 ( 03): 216-224.

BAND, P.R.; LE, N.D.; FANG, R.; DESCHAMPS, M.; COLDMAN, A.J.; GALLAGHER, R. & MOODY, J., 1996. Cohort study of air Canada pilots: mortality, cancer incidence, and leukemia risk. American Journal of Epidemiology. 143 ( 02): 137-143.

BAUMAN, Z., 1998. O mal-estar da pós-modernidade. Rio de Janeiro: Jorge Zahar.

BECKER, L.C. et al.., 2001. Report of Internal Investigation into the death of a volunteer research subject: Internal Investigative Committee Membership. Johns Hopkins University. www.jhu.edu.

BERGÉ, P.; POMEAU, Y. & DUBOIS-GANCE, M., 1996. Dos ritmos ao caos. São Paulo: Editora da UNESP.

BILLINGS, C.E., 1997. Aviation automation: the search for a human-centered approach. New jersey: Lawrence Erlbaum Associates.

BILLINGS, C.E. & REYNARD, W.D., 1984. Human factors in aircraft incidents: results of a 7-year study. Aviation, Space, and Environmental Medicine. 55 ( October): 960-965.

BOEING COMMERCIAL AIRPLANE GROUP, 1996. Statistical summary of commercial jet aircraft accidents: worldwide operations (1959/1995). Seattle: Boeing Commercial Airplane Group.

BOLTANSKI, L., 1989. As classes sociais e o corpo. Rio de Janeiro: Graal.

BOUDON, R., 1989. Os métodos em Sociologia. São Paulo: Ática.

BOURDIEU, P., 1992. A economia das trocas simbólicas. São Paulo: Perspectiva.

BRANDÃO, J.S., 1996. Mitologia grega. Petrópolis: Vozes. vol. 1.

BRANDÃO, J.S. , 1995. Mitologia grega. Petrópolis: Vozes. vol. 3.

BRAVERMAN, H., 1987. Trabalho e capital monopolista: a degradação do trabalho no século XX. Rio de Janeiro: Guanabara.

BRITO, J., 1997. Uma proposta de vigilância em saúde do trabalhador com a ótica de gênero. Cadernos de Saúde Pública. 13 (supl. 2): 141-144.

BRITO, J.C. & PORTO, M.F.S., 1991. Processo de trabalho, riscos e cargas à saúde. (Apostila do Curso de Especialização em Saúde do Trabalhador e Ecologia Humana). Rio de Janeiro: CESTEH/ENSP/FIOCRUZ (mimeo).

BURNLEY, I.H., 1998. Inequalities in the transition of ischaemic heart disease mortality in new south wales, Australia, 1969-1994. Social Science and Medicine. 47 ( 9): 1209-1222.

CALL, L., 1998. Anti-Darwin, anti-Spencer: Friedrich Nietzsche’s critique of Darwin and "darwinism". History of Science. 36 ( 111): 01-22.

CANDIDO, A., 1975. Os parceiros do Rio Bonito: estudo sobre o caipira paulista e a transformação dos seus mios de vida. São Paulo: Livraria Duas Cidades.

CANGUILHEM, G., 1995. O normal e o patológico. Rio de Janeiro: Forense Universitária.

CARNEIRO, F.L.L.B., 1989. Galileu avaliado por Newton. in: 300 anos dos "principia" de Newton (Moysés Nussenzveig, Fernando Carneiro & Luiz Pinguelli Rosa, orgs.), pp. 25-42, Rio de Janeiro: COPPE/Dazibao.

CASTORIADIS, C., 1987. As encruzilhadas do labirinto I. Rio de Janeiro: Paz e Terra.

CHALMERS, A., 1994. A fabricação da ciência. São Paulo: Editora da UNESP.

CHÂTELET, F., 1994. Uma história da razão: entrevistas com Émile Noël. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor.

CHÂTELET, F.; DUHAMEL, O. & PISIER-KOUCHNER, E., 1997. História das idéias políticas. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor.

CHAUI, M., 2001. Convite à filosofia. São Paulo: Ática.

CHEVALIER, J. & GHEERBRANT, A., 1994. Dicionário de símbolos. Rio de Janeiro: José Olympio.

CHOMSKY, N., 2001. Democracia e mercados na nova ordem mundial. in: Globalização excludente: desigualdade, exclusão e democracia na nova ordem mundial (Pablo Gentili, org.), pp. 07-45, Petrópolis: Vozes.

COLEMAN, D.C., 1986. Revolução Industrial. In: Dicionário de Ciências Sociais (B. Silva, org.), pp. 1077, Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas.

COSTA, A.M. & SCHWARCZ, L.M., 2000. Virando Séculos: 1890-1914, no tempo das certezas. São Paulo: Companhia das Letras.

COSTA, K.M.V., 1989. An investigation of the likely impact of current trends in air transport regulation on South America. Master of Science Thesis, Cranfield Institute of Technology: College of Aeronautics.

COULON, A., 1995. Etnometodologia. Petrópolis: Vozes.

COUTINHO, C.N., 1988. O lugar do Manifesto na evolução da teoria política marxista. In: O Manifesto Comunista 150 anos depois (Daniel Aarão Reis Filho, org.), pp. 43-66, Rio de Janeiro: Contraponto.

CROUZET, M., 1996. História geral das civilizações: a época contemporânea. Rio de Janeiro: Bertrand.

CULLEN, S.A.; DRYSDALE, H.C. & MAYES, R.W., 1997. Role of medical factors in 1000 fatal aviation accidents: case note study. British Medical Journal. 314 ( 31 may): 1592.

D’ACRI, V., 1991. Volere Volare. Rio de Janeiro: CESTEH/ENSP/FIOCRUZ.

DAVYT, A. & VELHO, L., 2000. A avaliação da ciência e a revisão por pares: passado e presente. Como será o futuro?. História, Ciências, Saúde - Manguinhos. VII ( 1): 93-116.

DEJOURS, C., 1992. A loucura do trabalho: estudo de psicopatologia do trabalho. São Paulo: Cortez.

DEJOURS, C., 1999. A banalização da injustiça social. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas.

DEJOURS, C. & ABDOUCHELI, E., 1994. Desejo ou motivação? A interrogação psicanalítica do trabalho. In: Psicodinâmica do trabalho: contribuições da Escola Dejouriana à análise da relação prazer, sofrimento e trabalho ( Christophe Dejours, org.), pp. 33-43, São Paulo: Atlas.

DELEUZE, G. & GUATTARI, F., 1997. Mil Platôs: capitalismo e esquizofrenia. Rio de janeiro: Editora 34, vol. 5.

DELOR, F. & HUBERT, M., 2000. Revisiting the concept of ‘vulnerability’. Social, Science & Medicine. 50: 1557-1570.

DEMO, P., 1998. Charme da exclusão social. Campinas: Autores Associados.

DESCARTES, R., 2000. Discurso do Método. São Paulo: Martin Claret.

DIESAT (Departamento Intersindical de Estudo e Pesquisa de Saúde e dos Ambientes de Trabalho), 1995. Aeronautas: condições de trabalho e de saúde. São Paulo: DIESAT.

DUPAS, G., 1999. Economia global e exclusão social: pobreza, emprego, estado e o futuro do capitalismo. São Paulo: Paz e Terra.

DWYER, T., 1992. Life and death at work: industrial accidents as a case of socially produced error. New York: Plenum Press.

EDWARDS, D.C., 1990. Pilot: Mental and physical performance. Iowa: Iowa State University Press.

ENGELS, F., 1985. A situação da classe trabalhadora na Inglaterra. São Paulo: Global.

EPSTEIN, I., 1990. Thomas S. Kuhn: a cientificidade entendida como vigência de um paradigma. In: Epistemologia: a cientificidade em questão (A. Oliva, org.), pp. 103-129, Campinas: Papirus.

FANCEY, N. & CHAPMAN, S., 2000. "Operation Berkshire": the international tobacco companies conspiracy. British Medical Journal. 321: 371-374.

FAY, C.M., 1990. Aviação comercial na América do Sul (1920-1941). Dissertação de Mestrado, Porto Alegre: PUC-RS.

FERREIRA, L.L., 1992. Voando com os pilotos: condições de trabalho dos pilotos de uma empresa de aviação comercial. São Paulo: APVAR.

FOUCAULT, M., 1985. História da sexualidade I: a vontade de saber. Rio de Janeiro: Edições Graal.

FOUCAULT, M., 1997. Nietzsche, Freud e Marx: theatrum philosoficum. São Paulo: Princípio.

FOUREZ, G., 1995. A construção das ciências: introdução à filosofia e à ética das ciências. São Paulo: Editora da UNESP.

FRASER, S. & GREENHALGH, T., 2001. Coping with complexity: educating for capability. British Medical Journal. 323: 799-803.

FREITAS, C.M., 2000. Acidentes químicos ampliados, vulnerabilidade social e planejamento de emergências. In: Qualidade de vida e riscos ambientais (S. Herculano; Porto, M.F.S. & Freitas, C.M., (orgs.), pp. 129-145, Niterói: EdUFF.

FREITAS, C.M. & GOMEZ, C.M., 1997. Análise de riscos tecnológicos na perspectiva das ciências sociais. História, Ciências, Saúde - Manguinhos. III ( 3): 485-504.

FREUD, S., 1997. O mal-estar na civilização. São Paulo: Imago, 1997.

FUNTOWICZ, S. & RAVETZ, J.R., 1993. Science for the post-normal age. Futures. 25 ( 7): 739-755.

FUNTOWICZ, S. & RAVETZ, J.R., 1994. Emergent complex systems. Futures. 26 ( 6): 568-582.

FUNTOWICZ, S. & RAVETZ, J.R., 1997. Ciência pós-normal e comunidades ampliadas de pares face aos desafios ambientais. História, Ciências, Saúde - Manguinhos. IV ( 2): 219-230.

GELL-MANN, M., 1996. O quark e o jaguar: as aventuras no simples e no complexo. Rio de Janeiro: Rocco.

GIANNOTTI, V., 1995. Os trabalhadores da aviação: de Getúlio a FHC. Brasília: Sritta Editorial.

GIDDENS, A., 1991. As conseqüências da modernidade. São Paulo: Editora da UNESP.

GODLEE, F., 2000. WHO faces up to its tobacco links. British Medical Journal. 321: 314-315.

GOMES, J.R., 1989. Saúde de trabalhadores expostos ao ruído. In: Tópicos de Saúde do Trabalhador (Frida M. Fischer, Jorge da R. Gomes e Sérgio Colacioppo, orgs.), pp. 157-180, São Paulo: Hucitec.

GOULD, S.J., 2001. Lance de dados: a idéia de evolução de Platão a Darwin. Rio de Janeiro: Record.

GRANGER, G.G., 1994. A ciência e as ciências. São Paulo: Editora UNESP.

HALL, W., 1986. Social class and survival on the S.S. Titanic. Social Science and Medicine. 22 ( 6): 687-690.

HARVEY, D., 1996. Condição pós-moderna: uma pesquisa sobre as origens da mudança cultural. São Paulo: Edições Loyola.

HAWKING, S., 2001. O universo numa casca de noz. São Paulo: Mandarim.

HEALY, S., 1999. Extended peer communities and the ascendance os post-normal politics. Futures. 31: 655-669.

HEISENBERG, W., 1999. Física e filosofia. Brasília: Editora UnB.

HENRY, J., 1998. A revolução científica e as origens da ciência moderna. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor.

HERNBERG, S., 1995. Epidemiologia ocupacional: progressos e perspectivas. La Medicina del Lavoro (Edição América Latina). 02 ( 02): 111-122.

HERZLICH, C., 1991. A problemática da Representação Social e sua utilidade no campo da doença. Physis: Revista de Saúde Coletiva. 1 ( 2): 23-35.

HILGARTNER, S., 1992. The Social construction of risk objects: or, how to pry open networks of risk. In: Organizations, Uncertainties, and Risk (J. Short Jr. & L. Clarke, orgs.), pp. 39-53, Boulder: Westview Press.

HOBSBAWN, E.J., 1998. A era dos impérios: 1875-1914. Rio de Janeiro: Paz e Terra.

HORLICK-JONES, T., 1992. Patterns of risk and patterns of vulnerability. In: Workshop on emergency management (A. Amendola & B. DeMarchi, orgs.), pp. 113-125, Ispra: Joint Research Centre.

INHABER, H., 1985. Risk in Developing Countries. Risk Analysis. 5 ( 2): 87.

ITANI, A., 1998. Trabalho e saúde na aviação: a experiência entre o invisível e o risco. São Paulo: Hucitec.

ITANI, A., 2000. Condições de trabalho de controladores de tráfego aéreo - Relatório Preliminar de Pesquisa. Rio Claro: Universidade Estadual Paulista (Mimeo).

IRVINE, D. & DAVIES, D.M., 1999. British airways flightdeck mortality study, 1950-1992. Aviation, Space, and Environmental Medicine. 70 ( 06): 548-555.

KANT, E., s/d. Crítica da razão pura. Rio de Janeiro: Ediouro.

KANTOWITZ, B.M. & CASPER, P.A., 1988. Human Workload in aviation. In: Earl L. Wiener e David C. Nagel (orgs.). Human factors in aviation. San Diego: Academic Press.

KAPLAN, G.A., 1996. People and places: contrasting perspectives on the association between social class and health. International Journal of Health Services. 26 ( 3): 507-519.

KAPLAN, G.A. & KEIL, J., 1993. Socioeconomic factors and cardiovascular disease: a review of the literature. Circulation. 88: 1973-1998.

KAPLAN, G.A. & LYNCH, J., 1999. Socioeconomic considerations in the primordial prevention of cardiovascular disease. Preventive Medicine. 29: S30-S35.

KASPERSON, R.; RENN, O.; SLOVIC, P.; BROWN, H.; EMEL, J.; GOBLE, R.; KASPERSON, J. & RATICK, S., 1988. The Social Amplification of Risk: a conceptual framework. Risk Analysis. 8 ( 2): 177-187.

KEARNEY, P.J. & LI, G., 2000. Geographic variations in crash risk of general aviation and air taxis. Aviation, Space, and Environmental Medicine. 71: 19-21.

KONDER, L., 1995. O pensamento de Karl Marx. In: Profetas da modernidade (Leda M. Hühme, org.), pp. 43-72, Rio de Janeiro: UAPÊ/SEAF.

KUHN, T., 1997. A estrutura das revoluções científicas. São Paulo: Perspectiva.

KURZ, R., 1997. Os últimos combates. Petrópolis: Vozes.

LANDES, D.S., 1994. Prometeu desacorrentado: transformação tecnológica e desenvolvimento industrial na Europa ocidental, desde 1750 até a nossa época. Rio de Janeiro: Nova Fronteira.

LATOUR, B & WOOLGAR, S., 1997. A vida de laboratório: a produção dos fatos científicos. Rio de Janeiro: Relume Dumará.

LAURELL, A.C., 1981. Processo de trabalho e saúde. Revista Saúde em Debate. 11: 8-22.

LAURELL, A.C., 1987. Processo de produção e saúde. São Paulo: Hucitec.

LAWSON, H., 1992. Toward a socioecological conception of health. Quest. 44: 105-121.

LEI no. 7.183 de 05 de abril de 1984. Regulamentação profissional do aeronauta.

LEVINS, R.; AWERBUCH, T.; BRINKMAN, U.; ECKHARDT, I.; EPSTEIN, P.; FORD, T.; MAKHOUI, N.; POSSAS, C.A.; PUCCIA, C.; SPIELMAN, A. & WILSON, M., 1996. Globalization, development, and the spread of disease. in: The case against the global economy (J. Mander & E. Goldsmith, orgs.), pp. 161-170, New York: Sierra Club Books.

LEWIS, A., 1986. Saúde. In: Dicionário de ciências sociais (Silva, B., org.), pp. 1099-1101, Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas.

LIBERA, A., 1990. A filosofia medieval. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor.

LIMA, R.; VICTORA, C.; DALL'AGNOL, M.; FACCHINI, L. & FASSA, A., 1999. Associação entre as características individuais e sócio-econômicas e os acidentes do trabalho em Pelotas, Rio Grande do Sul, Brasil. Cadernos de Saúde Pública. 15 ( 3): 569-580.

LORENZ, E.N., 1996. A essência do caos. Brasília: Editora da UnB.

LÖWY, M., 1989. Ideologias e ciência social: elementos para uma análise marxista. São Paulo: Cortez.

LYNCH, J; SMITH, G.; KAPLAN, G.A. & HOUSE, J., 2000. Income inequality and mortality: importance to health of individual income, psychosocial environment or material conditions. British Medical Journal. 320: 1200-1204.

MACHADO, R., 1999. Zaratustra: tragédia nietzschiana. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor.

MANN, J.; TARANTOLA, D.J.M. & NETTER, T.W., 1993. A AIDS no mundo. Rio de Janeiro: Relume Dumará/ ABIA/ IMS/UERJ.

MARCONDES, D., 2000. Iniciação à história da filosofia: dos pré-socráticos a Wittgenstein. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor.

MARCUSE, H., 1999. Eros e civilização: uma interpretação filosófica do pensamento de Freud. Rio de Janeiro: LTC.

MARX, K., 1983. O Capital. São Paulo: Martins Fontes.

MARX, K., 1993a. Contribuição à Crítica da Filosofia do Direito de Hegel. In: Manuscritos Económicos-Filosóficos (Karl Marx), pp. 77-93, Lisboa: Edições 70.

MARX, K., 1993b. Primeiro Manuscrito. In: Manuscritos Económicos-Filosóficos (Karl Marx), pp. 101-172, Lisboa: Edições 70.

MARX, K., s/d. O dezoito Brumário de Luís Bonaparte. In: Obras escolhidas (Karl Marx & Friedrich Engels), pp. 129-285, São Paulo: Alfa Omega.

MARX, K. & ENGELS, F., 1998. Manifesto do Partido Comunista. In: O Manifesto Comunista 150 anos depois (Daniel Aarão Reis Filho, org.), pp- 07-41, Rio de Janeiro: Contraponto.

MATTOS, U.A.O., 1997. Introdução ao estudo da questão saúde e trabalho. Rio de Janeiro: FIOCRUZ/ENSP/CESTEH. (mimeo).

MATURANA, H. & VARELA, F., 1997. De máquinas e seres vivos: autopoiese - a organização do vivo. Porto Alegre: Artes Médicas.

MATURANA, H., 1998. Emoções e linguagem na educação e na política. Belo Horizonte: Editora da UFMG.

McFADDEN, K.L., 1997. Predicting pilot-error incidents of US airline pilots using logistic regression. Applied Ergonomics. 28 ( 3): 209-212.

MHEEN, P.; SMITH, G.; HART, C. & GUNNING-SCHEPERS, L., 1998. Socioeconomic differentials in mortality among men within Great Britain: time trends and contributory causes. Journal of Epidemiology and Community Health. 52: 214-218.

MINAYO, M.C.S., 1996. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. São Paulo: Hucitec.

MINISTÉRIO DA AERONÁUTICA, 1988. História geral da Aeronáutica brasileira: dos primórdios até 1920. Belo Horizonte: Itatiaia/ Instituto Histórico-Cultural da Aeronáutica.

MINISTÉRIO DA AERONÁUTICA, 1994. Demanda global - 1994. Rio de Janeiro: Instituto de Aviação Civil (IAC).

MINISTÉRIO DA AERONÁUTICA, 1994. Anuário estatístico e econômico - 1994. Rio de Janeiro: Departamento de Aviação Civil (DAC).

MOREIRA, S. B.; AMORIM, P.; CAVALCANTE, S.; ESPÍRITO-SANTO, G.; MONTEIRO, W. & PALMA, A., 1995. Primeiro relatório do projeto de levantamento do estresse laborativo dos aeronautas da aviação civil brasileira. Rio de Janeiro: Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) / Organização da Aviação Civil Internacional (OACI).

MOREIRA, S.B.; PALMA, A.; ESPÍRITO-SANTO, G.; MONTEIRO, W.; AMORIM, P. & CAVALCANTE, S., 2000. The cardiac cost of Brazilian civil aviation pilots. in: Annals of 48th International Congress of Aviation and Space Medicine (ICASM). Rio de Janeiro: Sociedade Brasileira de Medicina Aeroespacial/Departamento de Aviação Civil/Escola Naval.

MORIN, E., 1983. O problema epistemológico da complexidade. Lisboa: Europa-América.

MORIN, E., 1990. Introdução ao pensamento complexo. Lisboa: Instituto Piaget.

NAVARRO, V., 1998a. A historical review (1965-1997) of studies on class, health, and quality of life: a personal account. International Journal of Health Services. 28 ( 3): 389-406.

NAVARRO, V., 1998b. Neoliberalism, "Globalization", unemployment, inequalities, and the welfare state. International Journal of Health Services. 28 ( 4): 607-682.

NIETZSCHE, F., 1998. Genealogia da moral. São Paulo: Brasiliense, 1988.

NIETZSCHE, F., 2000a. Humano, demasiado humano: um livro para espíritos livres. São Paulo: Companhia das letras.

NIETZSCHE, F., 2000b. Sobre verdade e mentira no sentido extra-moral. In: Friedrich Nietzsche. Obras incompletas/ Coleção Os pensadores. São Paulo: Nova Cultural. p. 51-60.

NIETZSCHE, F., 2000c. Crepúsculo dos ídolos, ou como filosofar com o martelo. Rio de Janeiro: Relume Dumará.

NIETZSCHE, F., s/d. Além do bem e do mal. São Paulo: Hemus.

NIETZSCHE, F., s/d. Ecce homo. Rio de Janeiro: Ediouro.

NIETZSCHE, F., s/d. A Gaia Ciência. Rio de Janeiro: Ediouro.

NODARI, R.O. e GUERRA, M.P., 2000. Implicações dos transgênicos na sustentabilidade ambiental e agrícola. História, Ciências, Saúde - Manguinhos. VII ( 2): 481-491.

NUSSENZVEIG, M., 1989. Newton e sua obra. in: 300 anos dos "principia" de Newton (Moysés Nussenzveig, Fernando Carneiro & Luiz Pinguelli Rosa, orgs.), pp. 11-21, Rio de Janeiro: COPPE/Dazibao.

O’CONNOR, M., 1999. Dialogue and debate in a post-normal practice of science: a reflexion. Futures. 31: 671-687.

O’HARE, D. & ROSCOE, S., 1992. Flightdeck performance: the human factor. Iowa: Iowa State University Press.

OLIVA, A., 1994. Kuhn: o normal e o revolucionário na reprodução da racionalidade científica. In: Filosofia, história e sociologia das ciências I: abordagens contemporâneas (Vera Portocarrero, org.), pp. 67-102, Rio de Janeiro: Fiocruz.

OMNÈS, R., 1996. Filosofia da ciência contemporânea. São Paulo: Editora da UNESP.

ORMEROD, P., 1996. A morte da economia. São Paulo: Companhia das Letras.

PAIM, J.S. & ALMEIDA-FILHO, N., 2000. A crise da saúde pública e a utopia da saúde coletiva. Salvador: Casa da Qualidade Editora.

PALMA, A. & ESPÍRITO-SANTO, G., 1997. Atividade física e saúde dos pilotos da aviação civil. in: Anais do Congresso Mundial de Educação Física - AIESEP 97. Rio de Janeiro: UGF.

PARKER, P.E.; STEPP, R.J. & SNYDER, Q.C., 2001. Morbidity among Airline Pilots: the AMAS experience. Aviation, Space, and Environmental Medicine. 72 ( 9): 816-220.

PATÉ-CORNELL, M.E., 1993. Learning from the Piper Alpha accident: a postmortem analysis of technical and organizational factors. Risk Analysis. 13 ( 2): 215-232.

PENNA, A.G., 2000. Introdução à epistemologia. Rio de Janeiro: Imago.

PEREIRA, A., 1987. Breve história da aviação comercial brasileira. Rio de Janeiro: Europa.

PEREIRA, A., 1995a. Memória do Sindicato Nacional dos Aeronautas: suas vidas, suas lutas. Rio de Janeiro: Sindicato Nacional do Aeronautas.

PEREIRA, M.G., 1995b. Epidemiologia: teoria e prática. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan.

PIMENTA-NETO, O.J., 2000. Razão e conhecimento em Descartes e Nietzsche. Belo Horizonte: Editora da UFMG.

PLATÃO, 2000. A República. São Paulo: Nova Cultural.

PLSEK, P. & GREENHALGH, T., 2001. The challenge of complexity in health care. British Medical Journal. 323: 625-628.

PLSEK, P. & WILSON, T., 2001. Complexity, leadership, and management in healthcare organisations. British Medical Journal. 323: 746-749.

PNUD (Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento), 1998. Relatório do Desenvolvimento Humano - 1998. Lisboa: Trinova Editora.

POLLOCK, M. & WILMORE, J.H., 1993. Exercícios na saúde e na doença. Rio de Janeiro: Medsi.

PORTO, M.F. & FREITAS, C.M., 1996. Major chemical accidents in Industrializing Countries: the socio-political amplification of risk. Risk Analysis. 16 ( 1): 19-29.

POSSAS, C.A. & MARQUES, M.B., 1994. Health transitions and complex systems: a challenge to prediction?. in: Disease in evolution, global changes and emergence of infectious disease (M. Wilson, R. Levins & A. Spielman, orgs.), pp. 285-296, New York: Annals of the New York Academy of Sciences, vol. 740.

POSSAS, C.A., 2001. Social ecosystem health: confronting the complexity and emergence of infectious diseases. Cadernos de Saúde Pública. 17 ( 1): 31-41.

PRIGOGINE, I. & STENGERS, I., 1997. A nova aliança. Brasília: Editora UnB.

RAFNSSON, V.; HRAFNKELSSON & TULINIUS, H., 2000. Incidence of cancer among commercial airline pilots. Occupacional, and Environmental Medicine. 57 ( March): 175-179.

RAVETZ, J.R., 1999. What is post-normal science. Futures. 31: 647-653.

RAVETZ, J.R., 2000. The future politics of science. Futures. 32: 505-507.

RAVETZ, J.R. & FUNTOWICZ, S., 1999. Post-normal science - an insight now maturing. Futures. 31: 641-646.

RAYMOND, M.W. & MOSER, R., 1995. Aviators at risk. Aviation, Space, and Environmental Medicine. 66 ( January): 35-39.

RIBEIRO, S.L.O.; DAVID, C.P.L.; LACERDA, E.T.; ASSIS, M.R. & LELLES, L., 1994. Análise do estresse mental dos comandantes de grandes jatos da aviação civil brasileira, no período 1993/1994. Rio de Janeiro: PNUD/ICAO. (mimeo).

ROSA, L.P., 1989. Newton em confronto com Aristóteles e Leibniz. in: 300 anos dos "principia" de Newton (Moysés Nussenzveig, Fernando Carneiro & Luiz Pinguelli Rosa, orgs.), pp. 45-68, Rio de Janeiro: COPPE/ Dazibao.

ROSEN, G., 1994. Uma história da saúde pública. São Paulo/ Rio de Janeiro: Editora da UNESP/ HUCITEC/ ABRASCO.

ROSENGREN, A.; ORTH-GOMER, K. & WILHELMSEN, L., 1998. Socioeconomic differences in health indices, social networks and mortality among Swedish men: a study of men born in 1933. Scandinavian Journal of Social Medicine. 26 ( 4): 272-280.

ROSSI, P., 1992. A ciência e a filosofia dos modernos: aspectos da revolução científica. São Paulo: Editora da UNESP.

SANT’ANNA, I., 2000. Caixa-preta: o relato de três acidentes aéreos brasileiros. Rio de Janeiro: Objetiva.

SANTOS, B.S., 1987. Um discurso sobre as ciências. Porto: Afrontamento.

SANTOS, B.S., 1999a. Pela mão de Alice: o social e o político na pós-modernidade. São Paulo: Cortez.

SANTOS, B.S., 1999b. Reinventar a democracia: entre o pré-contratualismo e o pós-contratualismo. In: Os sentidos da democracia: políticas de dissenso e hegemonia global ( F. Oliveira & M. Paoli, org.), pp. 83-129, Petrópolis: Vozes.

SANTOS, B.S., 2000. A crítica da razão indolente: contra o desperdício da experiência. São Paulo: Cortez.

SANTOS, P.; PALMA, A. & MATTOS U.A.O., 1999. Análise ergonômica do trabalho dos pilotos de linha aérea. in: Anais XIX Encontro Nacional de Engenharia de Produção (ENEGEP). Rio de Janeiro: UFRJ.

SANTOS, M. & SILVEIRA, M.L., 2001. O Brasil: território e sociedade no início do século XXI. Rio de Janeiro/ São Paulo: Record.

SATO, L., 1993. A representação social do trabalho penoso. In: O conhecimento no cotidiano: as representações sociais na perspectiva da psicologia social (M.J.P. Spink, org.). São Paulo: Brasiliense.

SATO, L., 1996. Trabalho e saúde mental. in: Saúde, meio ambiente e condições de trabalho: conteúdos básicos para uma ação sindical (Remígio Todeschini, org.), pp. 169-175, São Paulo: Fundacentro/ CUT.

SCHAFF, A., 1996. A sociedade informática. São Paulo: Brasiliense.

SCHRAMM, F.R. & CASTIEL, L.D., 1992. Processo saúde/doença e complexidade em epidemiologia. Cadernos de Saúde Pública. 8 ( 4): 379-390.

SEILER, A., 1998. Biotecnologia e Terceiro Mundo: interesses econômicos, opções técnicas e impacto socioeconômicos. In: Tecnologia e Cultura: ensaios sobre o tempo presente (H. R. de Araújo, org.), pp. 47-64, São Paulo: Estação Liberdade.

SELIGMANN-SILVA, E., 1994. Desgaste mental no trabalho dominado. Rio de Janeiro: UFRJ/ Cortez

SELIGMANN-SILVA, E., 1997. A interface desemprego prolongado e saúde psicossocial. In: A danação do trabalho: organização do trabalho e sofrimento psíquico (J.F. da Silva Filho & S. Jardim, org.), pp. 19-63, Rio de Janeiro: Te Corá.

SEN, A., 2001. Desigualdade reexaminada. Rio de Janeiro: Record, 2001.

SENNETT, R., 2001. A corrosão do caráter: conseqüências pessoais do trabalho no novo capitalismo. Rio de Janeiro: Record.

SHORT Jr., J.F., 1992. Defining, explaining, and managing risk. In: Organizations, Uncertainties, and Risk (J. Short Jr. & L. Clarke, orgs.), pp. 03-23, Boulder: Westview Press

SHORTT, S.E., 1996. Is unemployment pathogenic? a review of current concepts with lessons for policy planners. International Journal of Health Services. 26 ( 3): 569-589.

SIMONI, M., 1996. Trabalhar é preciso: reflexões sobre o conceito de trabalho humano e suas implicações para a engenharia de produção. Tese de Doutorado, Rio de Janeiro: COPPE/ UFRJ.

SINGER, C., 1996. Uma breve história da anatomia e fisiologia desde os gregos até Harvey. Campinas: Editora da UNICAMP.

SLOVIC, P., 1993. Perceived risk, trust, and democracy. Risk Analysis. 13 ( 6): 675-682.

SMITH, R., 1998. Beyond conflict of interest. British Medical Journal. 317: 291-292.

SODRÉ, M., 1990. A máquina de narcíso. São Paulo: Cortez.

SZWARCWALD, C.; BASTOS, F.; ESTEVES, M.; ANDRADE, C.; PAEZ, M.; MEDICI, E. & DERRICO, M., 1999. Desigualdade de renda e situação de saúde: o caso do Rio de Janeiro. Cadernos de Saúde Pública. 15 ( 1): 15-28.

TEVES, N., 2001. Olhares sobre o corpo e imaginário social. In: Imaginário e representações sociais em educação física, esporte e lazer (Sebastião Votre, org.), pp. 13-43, Rio de Janeiro: Editoria Central da UGF.

VALLE, S., 2000. Transgênicos sem maniqueísmo. História, Ciências, Saúde - Manguinhos. VII ( 2): 493-498.

VAUGHAN, D., 1992. Regulating risk: implications of the Challenger accident. In: Organizations, Uncertainties, and Risk ( J. Short Jr. & L. Clarke, orgs.), pp. 235-253, Boulder: Westview Press.

VERMELHO, L.L.; BARBOSA, R.H. & NOGUEIRA, S.A., 1999. Mulheres com Aids: desvendando histórias de risco. Cadernos de Saúde Pública. 15 ( 2): 369-379.

VIEIRA, M.C.A., 2000. O desafio da grande saúde em Nietzsche. Rio de Janeiro: 7 Letras.

VIRILIO, P., 1995. O espaço crítico. Rio de janeiro: Editora 34.

WALTNER-TOEWS, D., 2000. The end of medicine: the beginning of health. Futures. 32 ( 7): 655-667.

WALTNER-TOEWS, D., 2001. An ecosystem approach to health and its applications to tropical and emerging diseases. Cadernos de Saúde Pública. 17 ( supl.): 07-22.

WALTNER-TOEWS, D. & WALL, E., 1997. Emergent perplexity: in search of post-normal questions for community and agroecosystem health. Social Science and Medicine. 45 ( 11): 1741-1749.

WIENER, E.L., 1998. Cockpit automation. In: Human factors in aviation (Earl L. Wiener e David C. Nagel, orgs.). San Diego: Academic Press.

WILSON, T.; HOLT, T. & GREENHALGH, T., 2001. Complexity and clinical care. British Medical Journal. 323: 685-688.

WINKLEBY, M.; JATULIS, D.; FRANK, E. & FORTMANN, S.P., 1992. Socioeconomic Status and Health: How Education, Income, and Occupation contribute to risk factors for cardiovascular disease. American Journal of Public Health. 82 ( 6): 816-820.

WISNER, A., 1994. A inteligência no trabalho: textos selecionados de ergonomia. São Paulo: Fundacentro.

WRIGHT, Q., 1988. A guerra. Rio de Janeiro: Biblioteca de Exército.

WYNNE, B., 1987. Risk management and hazardous waste: implementation and dialetics of credibility. Berlin: Springer-Verlag.

WYNNE, B., 1992. Uncertainty and environmental learning: reconceiving science and policy in the preventive paradigm. Global Environmental Change. June: pp. 111-127.

ZANCAN, G., 2000. A comunidade científica tem dúvidas. História, Ciências, Saúde - Manguinhos. VII ( 2).

 
 
  Início