HomeLista de Teses >  [PROMOCAO DA SAUDE BUCAL EM BEBES PARTICIPANTES DE ...]


 

Kuhn, Eunice. Promoção da saúde bucal em bebês participantes de um programa educativo-preventivo na cidade de Ponta-Grossa-PR. [Mestrado] Fundação Oswaldo Cruz, Escola Nacional de Saúde Pública; 2002. 77 p.

REFERÊNCIAS

AGUIAR, A.D.; SANTOS, J.A. & BÖNECKER, M.J.S.; 1999. Avaliação dos hábitos de higiene bucal de crianças de 0 a 36 meses do município de Vila Velha - ES. JBP – Jornal Brasileiro de Odontopediatria & Odontologia do Bebê, 2, 6:111-118.

ALMEIDA FILHO, N.; 1994. Anotações sobre a história da Epidemiologia. In: Epidemiologia e Saúde (M. Z. Rouquayrol, org.), pp. 1-6, MEDSI.

ALMEIDA FILHO, N & ROUQUAYROL, M.Z.; 1994. Fundamentos metodológicos da Epidemiologia. In: Epidemiologia e Saúde (M. Z. Rouquayrol, org.), pp. 157-183, MEDSI.

BARBOSA T.R.C.L. & CHELOTTI, A.; 1997. Avaliação do conhecimento de aspectos da prevenção e educação em Odontologia, dentição decídua e oclusão, em gestantes e mães até 6 anos pós-parto, como fator importante na manutenção da saúde bucal da criança. Revista do Instituto de Ciências da Saúde, 13-17. número especial.

BARROS, S. G.; CASTRO ALVES, A.; PUGLIESE, L.S. & REIS, S. R. A.; 2001. Contribuição ao estudo da cárie dentária em crianças de 0-30 meses. Pesquisa Odontológica Brasileira, 15, 3: 215-222.

BATTELLINO, L.J.; CORNEJO L. S.; CATTONI, S. T. D.; YANKILEVICH. E. R. L. M.; CALAMARI, S. E.; AZCURA, A. I. & VIRGA, C.; 1997. Evaluación del estado de salud bucodental em pre escolares: estudio epidemiológico longitudinal (1993-1994), Córdoba, Argentina. Revista Saúde Pública, 31, 3: 272-281, jun. 1997.

BENITEZ, C.; O’SULLIVAN, D. & TINANOFF, N.; 1994. Effect of a preventive approach for the treatment of nursing bottle caries. Journal of Dentistry for Children, 61, 1: 46-49.

BEZERRA, A. C. B.; 1990. Estudo clínico-epidemiológico de prevalência da cárie em crianças pré-escolares de 12 a 48 meses de idade. Tese Doutorado, São Paulo: Faculdade de Odontologia, Universidade de São Paulo.

BIXLER, D. & HARTSFIELD Jr. J. K.; 2000. Genética clínica na prática odontológica. In: Odontopediatria (R. E. McDonald & D. R. Avery), pp 60-75. Rio de Janeiro: Editora Guanabara Koogan S. A.

BÖNECKER, M.J.S.; MARCENES, W.; SHEIHAM, A.; GUEDES-PINTO, A.C. & WALTER, L.R. F.; 2000. Redução na prevalência e severidade de cárie dentária em bebês. JBP-Jornal Brasileiro de Odontopediatria & Odontologia do Bebê, 3, 14: 334-340.

BORGES, E. S. M. T. & TOLEDO, O. A.; 1999. Prevalência de cárie em crianças de 0 a 5 anos. Avaliação após 5 anos de um programa preventivo. Revista ABO Nacional, 7, .5: 298-303.

BRASIL.; 1988. Ministério da Saúde. Divisão Nacional de Saúde Bucal. Levantamento epidemiológico em saúde bucal – Brasil, zona urbana, 1986. Brasília: Centro de Documentação do Ministério da Saúde.

BRATTHALL, D.; PETERSSON, G. H. & SUNDBERG, H.; 1996. Reasons for the caries decline: what do the experts believe? European Journal of Oral Sciences, 104: 416-422.

BROWN, E. R.; 1987. Apud: BUSS, P. M., (org.); 2000. Promoción de la salud y la salud pública. Una contribuición para el debate entre las escuelas de salud pública de América Latina y el Caribe. Rio de Janeiro, Brasil.

BURTON, V. J.; ROB, M. I.; CRAIG, G. G. & LAWSON, J. S.; 1984. Changes in the caries experience of 12-year-old Sydney schoolchildren between 1963 and 1982. The Medical Journal of Australia, 140: 405-407.

BUSS, P. M. (org.); 2000. Promoción de la salud y la salud pública. Una contribuición para el debate entre las escuelas de salud pública de América Latina y el Caribe. Rio de Janeiro, Brasil.

BUSS, P. M.; 2000. Promoção da saúde e qualidade de vida. Ciência & Saúde Coletiva, 5, 1: 163-177.

CERQUEIRA, L. M.; ALVES, M. S.; BÖNECKER, M. J. & PINHO, A.L.S.; 1999. Estudo da prevalência de cárie e da dieta em crianças de 0 a 36 meses na cidade de Natal – RN. JBP- Jornal Brasileiro de Odontopediatria & Odontologia do Bebê, 2, 9: 351-356.

COSTA, D. C. & COSTA, N. R.; 1990. Teoria do conhecimento e epidemiologia: um convite à leitura de John Snow. In: Epidemiologia, Teoria e Objeto (D. C. Costa, org.), pp. 167-202. Hucitec-Abrasco.

CUDZINOWSKI, L.; 1980. Le syndrome du biberon. L’Union Medicale le du Canada. 109: 853-855.

CUNHA, R. F.; DELBEM, A . C. B.; PERCINOTO, C. & SAITO, T.E.; 2000. Dentistry for babies: A preventive protocol. Journal of Dentistry For Children, 67, 2: 89-92.

DAVIES, M. J.; SPENCER, A. J. & SLADE, G. D.; 1997. Trends in dental caries experience of school children in Australia – 1977 to 1993. Australian Dental Journal, 42, 6: 389-394.

DEMO, P.; 1994. Pesquisa e construção do conhecimento. Metodologia científica no caminho de Habermas. Rio de Janeiro, Tempo Brasileiro

DILLEY, G. J.; DILLEY, D. H. & MACHEN, J. B.; 1980. Prolonged nursing habit: a profile o patients and their families. Journal of Dentistry for Children, 47, 2: 102-108.

DOWNER, M. C.; 1996. The caries decline. A comment in light of the UK experience. European Journal of Oral Sciences, 104: 433-435.

FRANCO, S.R.K. Aprendizagem e construção do conhecimento. (mimeo).

FEBRES, C.; ECHEVERRI, E. A. & KEENE, H.J.; 1997. Parenteral awareness, habits, and social factors and their relationship to baby bottle tooth decay. Pediatric Dentistry, 19, 1: 22-27.

FEJERSKOV, O. & MANJI, F.; 1990. Risk assessment in dental caries . In: Risk assessment in dentistry (D. Baderj, org.), pp.215-217, Chapel Hill: University of North Carolina Dental College.

FORATTINI, O. P.; 2000. A saúde pública no século XX. Revista Saúde Pública, 34, 3: 211-213.

FRAIZ, F.C.; 1993. Estudo das características da utilização de açúcar através da mamadeira, do primeiro contato com açúcar e do padrão de aleitamento em crianças de 0 a 36 meses, Curitiba, Tese de Mestrado em Odontopediatria, São Paulo: Faculdade de Odontologia, Universidade de São Paulo.

FRAIZ, F.C.; 1998. Estudo dos fatores associados à cárie dentária em crianças que recebem atenção odontológica precoce. (Odontologia para bebês). Tese de Doutorado em Odontopediatria, São Paulo: Faculdade de Odontologia, Universidade de São Paulo.

FRAZIER, P. J. & HOROWITZ, A. M.; 1990 Oral health education and promotion in maternal and child health : a position paper. Journal of Public Health Dentistry, 50, 6: 390-395.

FREIRE, M. C. M., MELO, R. B. & SILVA.S.A.; 1996. Dental caries prevalence in relatios to socio-economic status of nursery school childrenin Goiânia-Go, Brazil. Community Dentistry and Oral Epidemiology, 5, 24: 357-361.

GARBELINE, M.L.; CEZÁRIO, D..M.S.; JANENE, C. A. ; NAKAGAWA, M.C.S. & WALTER, L.R.F.; 1991. Avaliação do programa de odontologia para bebês no município de Cambé: controle e prevenção da cárie dentária, primeiros 30 meses. Saúde em Debate, 32:75-77.

GARBOZA, C. S. & WALTER, L. R. F.; 1997. Estudo da prevalência de cárie numa população de 0 a 5 anos atendida precocemente pela Bebê Clínica da Universidade Estadual de Londrina. Semina. 18: 51-54. Edição especial.

GIAMARCHI, M. M. & JASMIM, J. R.; 1990. Le syndrome du biberon. Pédiatrie, 45: 485-489.

GOMES, M. A. S. M., 1995. Aspectos da qualidade do atendimento à gestação e ao parto através da percepção das usuárias. Tese de Mestrado em Saúde da Criança. Rio de janeiro: Instituto Fernandes Figueira da Fundação Oswaldo Cruz.

GOMES, M. P.; SOUZA, I. P. R.; MODESTO, A. & RUSCHEL,H. C.; 1996. Fatores envolvidos no desenvolvimento da cárie de amamentação. Associação Paulista de Cirurgiões Dentistas., 50, 6: 497-501.

GOMEZ, S. S. & WEBER, A. A.; 2001. Effectiveness of a caries preventive program in pregnant women and new mothers on their offspring. International Journal of Paediatric Dentistry, 11: 117-122.

GOOSE, D. H. & GITTUS. E.; 1968. Infant feeding methods and dental cáries. Public Health, 82, 2: 72-76.

HABIBIAN, M.; ROBERTS, G.; LAWSON, M.; STEVENSON, R. & HARRIS, S.; 2001. Dietary habits and dental health over the first 18 months of life. Community Dentistry and Oral Epidemiology, 29, 4: 239-246.

HAMILTON, F. A.; DAVIS, K.E. & BLINKHORN,A. S.; 1999. Na oral health promotion programme for nursing caries. International Journal of Pedriatric Dentistry, 9: 195-200.

HENNON, D. K.; STOOKEY, G. K. & MULLER, J. C.; 1969. A survey of prevalence and distribuition of dental caries prescholl children. Journal of the American Dental Association, 79: 1405-1414.

HOLT, R. D.; WINTER, G. B.; FOX, B. & ASKEW, R.; 1985. Effects of dental health education for mothers with young children in London. Community Dentistry and Oral Epidemiology, 13, 3:148-151.

HOROWITZ, A.; 1994. Seminário Internacional "Saúde bucal para todos". ABOPREV , 8-9. [s/l].

HYSSALA, L.; OIKARINEN, K.; RAUTAVA, P.; PAUNIO, P. & SILLANPÄA, M.; 1990. Dental health behavor in fathers of young families in Finland. Community Dentistry and Oral Epidemioly, 20, 3:125-129.

IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), 1998. Odontologia no Brasil. Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (PNAD) Ministério da Saúde-Brasil. <http://www.cirurgiaodentista.org.

ISMAIL, A. I.; 1998. Prevention of early childhood caries. Community Dentistry and Oral Epidemiology, 26, 1: 49-61.

JAMES, P. M. C.; PARFITT,G. J. & FALKNER, F.; 1957. A study of the etiology of labial caries of the deciduous incisor teeth in small children. British Dental Journal, 2:37-40.

JORNAL DE OPINIÃO, 1995. Visão cristã da atualidade. Publicação da FUMARC – FUNDAÇÃO MARIANA RESENDE COSTA. Belo Horizonte, 20 a 26 de março, n. 303.

JORNAL DE OPINIÃO, 1995 – Visão Cristã da Atualidade – Publicação da FUMARC – FUNDAÇÃO MARIANA RESENDE COSTA. Belo Horizonte, 24 a 30 de abril, n. 308.

KAWABATA, K.; KAWAMURA, M.; SASAHARA, H.; MORISHITA, M.; BACHCHU, M. A. H. & IWAMOTO, Y.; 1997. Development of an oral health indicator in infants. Community Dental Health. 14: 79-83.

KEYES, P. H.; 1960. The infections and transmissible nature of experimental dental caries. Archives of oral biology, 1, 4: 304-320.

KEYES, P. H., 1962. Recent advances in dental caries research Bacteriology. International Dental Journal , 12, 4: 443-464.

KICKBUSCH, I., 1996. In: Promoción de la salud: uma antologia (OPS, org.), pp. 557, Washington, D.C.

KROLL, R. G. & STONE, J. H.; 1967. Nocturnal bottle-feeding as a contributory cause of rampant dental caries in the infant and young child. Journal of Dentistry for Children, 34, 6: 454-459.

KOMORI, R. M. M.; FAZZI, R.; CORRÊA, M. S. N. P. & BRUNNER, V.; 1991. A necessidade de prevenção da cárie nas crianças. Revista da Associação Paulista de Cirurgiões Dentistas, 45, 4: 557-559.

LALLOO, R.; MYBURGH. N.G. & HOBDELL, M. H.; 1999. Dental caries, socio-economic development and national oral health policies. International Dental Journal, 49, 4:196-202.

LALONDE, M.; 1996. El concepto de "campo de la salud": uma perspectiva canadiense. In: Promoción de la salud: uma antologia (OPS, org.), pp. 3-5, Washington, D.C.

LEAVELL, H. & CLARK, E. G.; 1976. Apud: BUSS, P. M.; 2000. Promoção da saúde e qualidade de vida. Ciência & Saúde Coletiva, 5, 1: 163-177.

LOW, W.; TAN, S. & SCHWARTZ, S.; 1999. The effect of severe caries on the quality of life in young children. Pediatric Dentidtry, 21, 6: 325-326.

MALTZ, M.; 1996. Cariologia. In: Odontopediatria: fundamentos para a prática clínica (O. A.Toledo), pp. 105-133, São Paulo: Editora Premier.

MASSAO, J. M.; SUED, M. L.; GIORDANO, D. V.; GAMA, R. S.; SANTOS, R.A. & CARNEIRO, A. A.; 1996. Filosofia da clínica de bebês da Unigranrio-RJ. Revista Brasileira de Odontologia, 53, 5: 6-13.

Mc DONALD, R. E.; 1977. Odontopediatria. Rio de Janeiro : Guanabara Koogan.

MEDEIROS, U. V.; 1993. Atenção odontológica para bebês. Revista Paulista de Odontologia, 15, 6: 18-27.

MEDEIROS, U. V.; SOUZA, M. I. C. & FONSECA, C. T.; 1998. Prevalência de cáries em pacientes bebês. JBP – Jornal Brasileiro de Odontopediatria & Odontologia do Bebê. 1, 3: 23-34.

MILLER, M. C. & TRUHE, T. F.; 1995. Preventive dentistry for pediatric patients. Califórnia Dental Association Journal, 2:.42-44.

MILIO, N. & KATZ. M.; 1983. Promoting health through public policy. Journal of Health Politics Policy and Law, 8, 1: 176-177.

MINAYO, M. C. S. (org.), 1998. Pesquisa Social: Teoria, Método e Criatividade. Rio de Janeiro. Ed. Vozes.

MORAES, A. B. A.; POSSOBON, R. F. & ORTIZ, C. E.; 2000. Motivação e comportamento preventivo de saúde bucal em programas de assistência odontopediátrica na primeira infância. Pesquisa Odontológica Brasileira, 14, 3: 287-293.

MORINUSHI, S.; 1980. An evaluation of the dental health examination and guidance for one half year old children as Public Dental Health Service. Japanese Journal of Pedodontics, 3: 485-501.

MORITA, M. C.; WALTER, L. R. F. & GUILLAIN, M.; 1993. Prevalence de la carie dentaire chez des enfants brésilens de 0 a 36 mois. Journal d’Odonto Stomatologie Pediatrique, 3, 1: 19-28.

NADANOVSKY, P.; 2000. Promoção da saúde e a prevenção das doenças bucais. In: Saúde Bucal Coletiva ( V.G. Pinto), pp 293-310. São Paulo: Editora Santos.

NADANOVSKY, P.; 2000. O declínio da cárie. In: Saúde Bucal Coletiva ( V.G. Pinto), pp 341-349. São Paulo: Editora Santos.

NAKAMA, L.; 1994. Educar prevenindo e prevenir educando: odontologia no primeiro ano de vida. Dissertação de Mestrado, Londrina: Faculdade de Odontologia, Universidade Estadual de Londrina.

NOWAK, A. J. & ANDERSON, J. L.; 1990. Preventive dentistry for children: a review from 1968-1988. Journal of Dentistry for Children, 57, 1: 31-37.

ORLAND, F. J.; BLAYNEY, J. R.; HARRISON, R. W.; REYNIERS, J.A.; TREXLER P. C.; ERVIN, R. F.; GORDON, H. A. & WAGNER, M.; 1955. Experimental Caries in gerniface rats inoculated with enterococci. The Journal of American Dental Association, 50, 3: 259-272.

OPS (Organización Panamericana de la Salud), 1996). Promoción de la salud: uma antalogia. Washington, D.C.

PAUNIO, P.; RAUTAVA, P.; SILLANPÄÄ, M. & KALEVA, O.; 1993. Dental health habits of 3-year-old Finnish children. Community Dentistry and Oral Epidemiology, 21, 6: 4-7.

PERES, M. A. A. & ROSA A. G. F.; 1995. As causas da queda da cárie. RGO, 43, 3: 160-164.

PETERSSON, G. H. & BRATTHAL, D.; 1996. The caries decline: a review of reviews. European Journal of Oral Sciences, 104: 436-443.

PIAGET, J.; 1978. A epistemologia genética. São Paulo, Editora Martins Fontes.

PIAGET, J. et al. 1995. Abstração reflexionante. Relações lógico-aritméticas e ordem das relações espaciais. Porto Alegre, Artes Médicas.

PINTO, V. G.; 1997. Epidemiologia das doenças bucais no Brasil. In: ABOPREV. Promoção de saúde bucal ( L. Kriger, org.), pp. 27-41, Artes Médicas.

PINTO, V. G.; 2000. Educação em saúde bucal. In: Saúde bucal coletiva (V. G. Pinto, org.), pp. 311-317, Livraria Editora Santos.

RESENDE, A.L.M.; 1986. Saúde dialética do pensar e do fazer. São Paulo, Editora Cortez.

ROUQUAYROL, M. Z.; 1994. Distribuição das doenças e dos agravos à saúde coletiva. In: Epidemiologia & Saúde (M. Z. Rouquayrol, org.), pp. 77-155, MEDSI.

SCARPELLI, B. B.; RICIOLI, S.R. & WALTER, L. R. F.; 1996. Programa de atenção precoce à saúde bucal. Londrina : Universidade Estadual de Londrina, Bebê-clínica.

SERINO, R. J. & GOLD, S. B.; 1997. Infant and early childhood oral heatlh care. A New York State Dental Journal, 2: 34-35.

SILVA, L. C.; LOPES, M. N. & MENEZES, J. V. N. B.; 1999. Postura de um grupo de gestantes da cidade de Curitiba – PR em relação à saúde bucal de seus futuros bebês. JBP – Jornal Brasileiro de Odontopediatria & Odontologia do Bebê, 2, 8: 262-266.

STEWART, D.C.L.; ORTEGA, A . N.; ALOS, V.; MARTIN, B.; DOWSHEN, S. A. & KATZ, S. H.; 1999. Utilization of dental services and preventive oral health behaviors among preschool-aged children from Delaware. Pediatric Dentistry, 21, 7: 403-408.

TERRIS, M.; 1992. Apud: BUSS, P. M.; 2000. Promoção da saúde e qualidade de vida. Ciência & Saúde Coletiva, 5, 1: 163-177.

VALLA, V. V., 2000. Redes sociais, poder e saúde à luz das classes populares numa conjuntura de crise. Interface –Comunicação, Saúde e Educação, 4, 7: 37-60. Botucatu, SP: Fundação UNI

YANKILEVICH, E. R. L. M.; CATTONI, S. T. D.; CORNEJO, L. S. & BATTELLINO, L. J.; 1993. Distribución de la caries dental em niños preescolares en una región urbana, Argentina, 1992. Revista Saúde Pública, 27, 6: 436-444.

WALTER, L.R.F. 1985. Odontologia no primeiro ano de vida. Relatório 1 – primeiro semestre, FINEP ( Financiadora de Estudos e Projetos ) Universidade Estadual de Londrina.

WALTER, L. R. F.; FERELLE, A.; HOKAMA, M.; PELANDA, V. L. G.; FRANCO, M. P. S. & IEGA, R.; 1987. Cárie em criança de 0 a 30 meses de idade e sua relação com hábitos alimentares. Enciclopédia Brasileira Odontologia, 5: 129-136.

WALTER, L.R.F.; GARBELINE, M.L. & GUTIERREZ, M.C.; 1991. Bebê-Clínica: a experiência que deu certo. Divulgação em Saúde para Debate, 6: 65-68.

WALTER, L. R. F. & NAKAMA, L.; 1992. Pacientes de alto índice de cárie x pacientes de alto risco. Qual a conduta? In: Atualização na clínica odontológica: o dia a dia do clínico geral. (M. A. Bottino , coord), pp. 251-258, São Paulo, Artes médicas.

WALTER, L.R.F. & NAKAMA, R; 1998. Prevenção da cárie dentária através da identificação, Determinação e controle dos fatores de risco em bebês – Parte I. JBP – Jornal Brasileiro de Odontopediatria & Odontologia do Bebê, 1, 3: 91-100.

WAMBIER, D. S. & DELIGA, A. G.; 1995. Estudo da prevalência da cárie dentária em bebês. Publication UEPG. Ciências Biológicas e da Saúde, 3, 3: 7-14.

WANDERLEY, M. T.; NOSÉ, C. C. & CORRÊA, M.S.N.P.; 1999. Educação e motivação na promoção da saúde bucal. In: Odontopediatria na 1ª infância (M.S.N.P. Corrëa.; org.), pp. 389-402, São Paulo: editora Santos.

WEINTRAUB, J. A.; 1998. Prevention of early chilhood caries: a public health perspective. Community Dentistry and Oral Epidemiology, 26, 1: 62-66.

WINTER, G. B.; RULE, D. C.; MAILER, G. P.; JAMES, P. M. C. & GORDON, P. H.; 1971. The prevalence of dental caries in pre-school children aged 1 to 4 years. Part 1 – etiological factors. British Dental Journal, 130, 7: 271-277.

WHO (World Health Organization), 1986. The Ottawa Charter for health promotion. Health Promotion 1, III-v, Geneva: WHO

WHO (World Health Organization) 1988. The Adelaide Recommendations, healhy public policy. World Health Organization Regional Office for Europe. Copenhagen:WHO

WHO (World Health Organization), 1991. To create supportive enviroments for health. The Sundsvall Handbook, Geneva: WHO

WHO (World Health Organization), 1997. Novos Protagonistas para uma Nova Era: Orientando a Promoção da Saúde no Século XXI, Indonésia: WHO.

WYNE, A.; DARWISH, S. ; ADENUBI, J.; BATTATA, S. & KHAN, N; 2001. The prevalence and pattern of nursing caries in Saudi preschool children. International Journal of Paediatric Dentistry, 11:361-364.

ZUANON, A . C. C.; MALAGOLI, D. M. & GIRO, E. M. A .; 1999. A importância do reforço constante na motivação do paciente. JBP – Jornal Brasileiro de Odontopediatria & Odontologia do Bebê, 2, 9: 391-396.

 
 
  Início