HomeLista de Teses >  [AIDS NA MARINHA: VIVENDO O FIM DE UMA CARREIRA...]


 

Esher, Ângela Fernandes Soares do Couto. Aids na Marinha: vivendo o fim de uma carreira. [Mestrado] Fundação Oswaldo Cruz, Escola Nacional de Saúde Pública; 1999. 115 p.

Bibliografia :

ALENCAR, R., 1935. Da Prophylaxia da Tuberculose e sua Applicação na Marinha de Guerra. Rio de Janeiro: Typographia do Jornal do Commercio - Rodrigues & C

ALVES, F. & BARCELLOS, S., 1997. Toque de Silêncio: Uma História de Homossexualidade na Marinha do Brasil. São Paulo: Geração Editorial.

BARBOSA, R. H. S., 1993. Aids e Gênero: As Mulheres de uma Comunidade Favelada. Dissertação de Mestrado, Rio de Janeiro: Escola Nacional de Saúde de Pública, Fundação Oswaldo Cruz.

BARDIN, L., 1997. História e teoria. In: Análise de Conteúdo (L. Bardin), pp. 11-46, Lisboa: Edições 70.

BASTOS, C., 1994. Geomorfologia do poder na produção social da violência: a propósito da luta global contra a SIDA. Revista Crítica de Ciências Sociais, 41: 63-84.

BASTOS, C.; GALVÃO, J.; PEDROSA, J. S. & PARKER, R., 1994. Introdução. In: A AIDS no Brasil (R. Parker, C. Bastos & J. S. Pedrosa, org.), pp. 13-56, Rio de Janeiro: Editora Relume Dumará/ Abia/ Uerj- IMS.

BECKER, H. S., 1977. Marginais e desviantes. In: Uma Teoria da Ação Coletiva (H. S. Becker), pp. 53-67, Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor.

BECKER, H. S., 1994. Observação social e estudo de caso sociais. In: Métodos de Pesquisa em Ciências Sociais (H. S. Becker), pp. 117-133, São Paulo, Editora Hucitec.

BOLTON, R., 1992. AIDS and promiscuity: muddles in the models of HIV prevention. In: Rethinking AIDS Prevention: Cultural Approaches (R. Bolton and M. Singer, eds.), pp. 7-85, Yverdon: Gordon and Breach Science Publishers. 

BRANDT, A. M. & ROZIN, P., 1997. Introduction. In: Morality and Health: Interdisciplinary Perspectives (A. M. Brandt & P. Rozin, eds.), pp. 1-11, New York/ London: Routledge.

BRASIL, 1980. Lei nº 6.880, de 09 de dezembro de 1980. Dispõe sobre o Estatuto dos Militares. Serviço de Documentação da Marinha, 2ª edição, 1984. Rio de Janeiro: Serviço de Documentação da Marinha.

BRASIL, S. & FRANÇA, V., 1996. Paixão na Caserna: Subtenente do Exército vive um romance com rapaz catorze anos mais novo e morre de Aids. Revista Veja, 1.426: 62-63.

CÂMARA, C., 1998. Orientação Sexual. Rio de Janeiro: Planeta Gay Books.

CANGUILHEM, G., 1995. Introdução ao Problema. In: O Normal e o Patológico (G. Canguilhem), pp. 19-26, Rio de Janeiro: Forense Universitária.

CARRARA, S., 1996. Tributo a Vênus: A Luta contra a Sífilis no Brasil, da Passagem do Século aos Anos 40. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz.

CASTILHO, E., 1997. É necessário entender a Aids. Notas da Rede. Brasília: Ministério da Saúde.

CASTRO, C., 1993. A origem social dos militares: novos dados para uma antiga discussão. Novos Estudos CEBRAP, 37: 225-231.

CZERESNIA, D., 1997. Do Contágio à Transmissão: Ciência e Cultura na Gênese do Conhecimento Epidemiológico. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz.

DADOS/RADIS, 1996. Aids: uma epidemia em mutação. Dados/Radis , 18, Maio 1996.

DANIEL, H., 1989. Vida Antes da Morte. Rio de Janeiro: ABIA.

DGPM (Diretoria Geral de Pessoal da Marinha), 1990a. Memorando nº 004/90. 15 mai. Controle e Vigilância Sanitária. Arquivo Técnico. Rio de Janeiro: Diretoria Geral de Pessoal da Marinha.

DGPM (Diretoria Geral de Pessoal da Marinha), 1990b. Memorando nº 007/90. 29 jun. Controle e Vigilância Sanitária. Arquivo Técnico. Rio de Janeiro: Diretoria Geral de Pessoal da Marinha.

DGPM-406 (Diretoria Geral de Pessoal da Marinha), 1998. Normas Reguladoras para Inspeção de Saúde da Marinha. Rio de Janeiro: Serviço de Documentação da Marinha.

DOUGLAS, M., 1966. Pureza e Perigo. São Paulo: Perspectiva.

DOUGLAS, M., 1992. The Self as Risk-Taker: a cultural theory of contagion in relation to AIDS. In: Risk and Blame: Essays in Cultural Theory ( M. Douglas), pp. 102-121, London: Routledge.

DSM (Diretoria de Saúde da Marinha), 1998. Comunicação Informal.

DURKHEIM, E., 1970. Representações individuais e coletivas. In: Sociologia e Filosofia (E. Durkheim), pp. 15-49, Rio de Janeiro: Forense Universitária.

EMFA (Estado Maior das Forças Armadas), 1990. Portaria nº 1.491/FA.43, de 01 de Junho de 1990. Altera as "Normas para Avaliação da Incapacidade dos Portadores de Doenças Incapacitantes dos Portadores de Doenças Especificadas em Lei" a serem observadas pelas Juntas Militares de Saúde das Forças Armadas. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, ano CXXVIII, n. 107, p. 10.639, 5 Jun. Seção 1.

EMFA (Estado Maior das Forças Armadas), 1995. A Profissão Militar. Distrito Federal: Estado Maior das Forças Armadas/Presidência da República. 

EMFA (Estado Maior das Forças Armadas), 1997. Portaria nº 2.142/FA - 43, de 03 de Junho de 1997. Aprova a 2ª edição das "Normas para a Avaliação da Incapacidade pelas Juntas de Inspeção de Saúde das Forças Armadas". Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, n. 182, pp. 20958 - 20963, 22 Set. Seção 1.

ESCÓSSIA, F., 1997, 25 de setembro. Quarenta e seis por cento (46%) dos Militares com Aids estão na Marinha. Folha de São Paulo, Caderno Cotidiano, p.3.

FARO, C., 1992. Breve histórico da evolução do sistema previdenciário. In: Trabalho e Previdência: Sessenta Anos em Debate. (A. C. Gomes, org.), pp 69-74. Rio de Janeiro, Editora da Fundação Getúlio Vargas/CPDOC.

FARR, R. M., 1995. Representações sociais: a teoria e sua história. In: Textos em Representações Sociais. (P. A. Guareschi & S. Jovchelovitch, org.), pp. 31-59, Petrópolis: Editora Vozes.

FOSTER, S., 1992. O alto custo da epidemia. Ação Anti-AIDS, 18: 2.

FRANÇA, M. F., 1961. Notícias Históricas do Sanatório Naval em Nova Friburgo. Rio de Janeiro: Imprensa Naval.

GALDSTON, I., 1941. The concept of the specific in medicine. In: Transactions and Studies of College of Physicians of Philadelphia. IX (1) (I.Galdston), pp. 25-34.

GARLAND, F. C.; GORHAM, E. D.; CUNNION, S. O.; MILLER, M. R.; BALAZS, L. L. & NAVY HIV WORKING GROUP, 1992. Decline in human immunodeficiency virus seropositivity and seroconversion in US Navy enlisted personnel: 1986 to 1989. American Journal of Public Health, 82: 581-584. 

GARLAND, F. C.; MAYERS, D. L.; HICKEY, T. M.; MILLER, M. R.; SHAW, E. K.; GORHAM, E. D.; BIGBEE, L. R. & McNALLY, M. M., 1989. Incidence of human immunodeficiency virus seroconversion in US Navy and Marine Corps personnel, 1986 through 1988. JAMA, 262: 3161-3165.

GOFFMAN, E., 1988. Estigma e identidade social. In: Estigma: Notas sobre a Manipulação da Identidade Deteriorada, pp. 11-50. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan.

GOLDENBERG, M., 1997. A Arte de Pesquisar: como Fazer Pesquisa Qualitativa em Ciências Sociais. Rio de Janeiro: Record.

GOMES, M., 1996. Militares estudam teste de Aids para recrutas. Jornal do Brasil, Rio de Janeiro, 3 dez, p. 9.

GRINSZTEJN, B. & VELOSO, V. G., 1993. Sobre a nova definição de caso de AIDS. Boletim ABIA, 7 ( 18): 9-10.

GUARESCHI, P. A. & JOVCHELOVITCH, S., 1995. Introdução. In: Textos em Representações Sociais (P. A. Guareschi & S. Jovchelovitch, org.), pp. 17-25, Petrópolis: Editora Vozes.

GUARESCHI, P. A., 1995. "Sem dinheiro não há salvação": ancorando o bem e o mal entre os neopetencostais. In: Textos em Representações Sociais (P. A. Guareschi & S. Jovchelovitch, org.), Petrópolis: Editora Vozes.

GUIMARÃES, C. D., 1996. "Mas eu conheço ele! Um Método de Prevenção do HIV/Aids". In: Sexualidades Brasileiras (R. Parker e R. M. Barbosa, org.), pp. 169-179, Rio de Janeiro: Relume Dumará/ ABIA: IMS/UERJ.

LUZ, S.P., 1989. O Cidadão Militar na Atual Sociedade. Revista da Escola Superior de Guerra. Ano V ( 13): 101-118. Rio de Janeiro: ESG, Divisão de Documento. 

M.S. (MINISTÉRIO DA SAÚDE), 1997a. DST e AIDS no Local de Trabalho - um estudo sobre conhecimentos, atitudes e práticas nas empresas trabalhadas pelo SESI. Brasília/ D.F.

M.S. (MINISTÉRIO DA SAÚDE), 1997b. Avaliação dos conscritos do exército. Programa Nacional de DST/Aids do Ministério da Saúde. Brasil. 28 de dezembro de 1998. http://www.aids.gov.br/uvad/arquivo.htm

M.S. (Ministério da Saúde), 1998. Epidemia da Aids no Brasil: atualização, dezembro de 1998. 02 fev. http://www.aids.gov.br

MANN, J., 1996. Saúde Pública e Direitos Humanos. Physis: Rev. Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, 6 (1/2): 135-145.

MANN, J.; TARANTOLA, D.J.M. & NETTER, T.W., 1993. AIDS e Direitos Humanos. In: A AIDS no Mundo (J. Mann, D.J.M. Tarantola & T.W. Netter, orgs.), pp. 241- 272, Rio de Janeiro: Ed. Relume-Dumará/ ABIA/ UERJ-IMS.

MARINHA DO BRASIL, 1999. Sinopse Histórica. 17 mar 1999. http://www.mar.mil.br/~gmm/historia.htm

MEDICI, A., 1996. Custos, Impacto Social e Econômico da AIDS no Brasil. Anais do Fórum Nacional - Prevenção e Controle da AIDS no Local de Trabalho, pp. 37-46. Brasilia Ministério da Saúde.

MEDINA, D.S., 1940. Gripe, Tuberculose, Moléstias Venéreas. Conferência Pronunciada em 20/07/940, no NE (Navio-escola) "Almirante Saldanha". (Mimeo) Serviço de Documentação Geral da Marinha.

MEDINA, D.S., s/d. O Perigo Venéreo. Ministério da Marinha - Escola Naval (Mimeo) Serviço de Documentação Geral da Marinha.

MENDONÇA, E., 1994. Representações Sociais sobre Aids: Um Estudo Etnográfico em Atividades de Prostituição. Dissertação de Mestrado, Rio de Janeiro: Escola Nacional de Saúde Pública - FIOCRUZ.

MINAYO, M.C.S., 1994. Ciência, Técnica e Arte: O Desafio da Pesquisa Social. In: Pesquisa Social: Teoria, Método e Criatividade (M.C. de S. Minayo, org.), pp. 9-29. Petrópolis: Vozes.

MINAYO, M.C.S., 1995. O conceito de Representações Sociais dentro da sociologia clássica. In: Textos em Representações Sociais. (P.A. GUARESCHI & S. JOVCHELOVITCH, orgs.), pp. 89-111, Petrópolis, RJ: Vozes.

MINISTRY OF HEALTH, 1998. Aids in Brazil: a joint government and society endeavour. National Programme for STD/Aids - Brasília: Ministry of Health, 1998.

MORAES, C. & CARRARA, S., 1985. Um vírus só não faz doença. Comunicações do ISER, 4 ( 17).

MOSCOVICI, S., 1978. A Representação Social da Psicanálise. Rio de janeiro: Zahar editores.

MOURA FILHO, J.J.A, 1991. Perícia Médica na Marinha do Brasil. Monografia apresentada na Escola de Guerra Naval. Rio de Janeiro: Escola de Guerra Naval, Ministério da Marinha.

NUNES, A., 1997. O Impacto Econômico da AIDS/HIV no Brasil. Texto para Discussão nº 505. Brasília: IPEA.

POLLAK, M., 1990. Os homossexuais e a AIDS: sociologia de uma epidemia (Trad. de Paula Rosas) São Paulo: Estação Liberdade. 

RICHARDS, J., 1993. O contexto medieval. In: Sexo, desvio e danação: as minorias na Idade Média ( J. Richards), pp. 13-32. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor.

SALLES, A. N., 1996. Aspectos Psicológicos do Paciente Portador do Vírus HIV na MB. Arquivos Brasileiros de Medicina Naval, XLVII ( 2) pp. 71-77. Diretoria de Saúde da Marinha. Rio de Janeiro: Ministério da Marinha.

SALLES, A. N., 1997. Grupo de Reflexão com Pacientes Portadores do HIV. Palestra apresentada na Policlínica Naval N.S. da Glória. Rio de Janeiro.

SANTOS, A. L. G., 1999. Uma Construção dos Saberes sobre a Epidemia de Aids - os formulários de notificação de casos em perspectiva (1982-1998). Dissertação de Mestrado, Rio de Janeiro: Escola Nacional de Saúde Pública - FIOCRUZ.

SCHILLER, N.G., CRYSTAL, S. & LEWELLEN, D., 1994. Risky Business: The Cultural Construction of Aids Risk Groups. Soc. Sci. Med, 38 ( 10), pp. 1337-1346.

SCHWARCZ, L.M., 1993. As Faculdades de Medicina ou Como Sanar um País Doente. In: O Espetáculo das Raças: cientistas, instituições e questão racial no Brasil - 1870-1930 (L.M. Schwarcz), pp. 189-238, São Paulo: Companhia das Letras.

SEIDMAN, S., 1992. Aids and the "Homossexual Question": the Gay Sexuality Debates. In: Embattled Eros - Sexual Politics and Ethics in Contemporary America. pp. 145-185 New York and London: Routledge.

SILVA, M. F., 1999. Homossexualismo nas Forças Armadas II. O Globo, Rio de Janeiro, 4 Jan, opinião.

SONTAG, S., 1989. AIDS e suas Metáforas. (trad. Paulo Henrique Britto). São Paulo: Companhia das Letras.

SOUZA, J.C.R.P., 1994. Comportamento Sexual, DST/AIDS e Uso de Drogas entre Conscritos do Exército Brasileiro. Boletim CBPTD supl Arquivos Brasileiros de Medicina, 68 ( 2): 95-101. 

SPINK, M.J.P., 1993. O Conceito de Representação Social na Abordagem Psicossocial. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, 9 (3): 300-308, Jul/set.

SUSMAN, J. 1994. Disability, Stigma and Deviance. Soc. Sci. Med, 38 ( 1), pp. 15-22.

TAKAHASHI, L.M., 1996. A decade of understanding homelessness in the USA: from characterization to representation. Progress in Human Geography, 20 ( 3), pp. 291-310.

TAKAHASHI, L.M., 1997. The Socio-Spatial Stigmatization of Homelessness and HIV/AIDS: Towards an Explanation of The Nimby Sindrome. Soc. Sci. Med, 45 ( 6), pp. 903-914.

TERTO JR., V., 1996. Homossexuais soropositivos e soropositivos homossexuais: questões da homossexualidade masculina em tempos de AIDS. In: Sexualidades Brasileiras (R. Parker e R. M. Barbosa, orgs.), pp. 90-104, Rio de Janeiro: Relume Dumará: ABIA: IMS/UERJ.

TUCÍDIDES, 1982. História da Guerra do Peloponeso. Livro II, Brasília: Ed.UNB.

UNAIDS/ WHO, 1998. Report on the global HIV/AIDS epidemic - June 1998.

UNTERMAN, A., 1992. Nidá. Dicionário Judaico de Lendas e Tradições ( Alan Unterman, trad. Paulo Geiger), p. 192. Rio de Janeiro: Jorge Zahar ed.

VENTURA DA SILVA, M., 1993. Direito das Pessoas Vivendo com HIV e AIDS - Grupo Pela Vidda/ RJ.

VENTURA DA SILVA, M., 1995. Legislação sobre DST & AIDS no Brasil. Distrito Federal: Ministério da Saúde.

VITAL BRASIL, V., 1991. Da minúscula partícula de matéria viva - sem a mínima noção de responsabilidade moral - a produção de subjetividade em torno da mesma. Boletim ABIA, 5 (15): 8-10.

VITAL BRASIL, V., s/d. A desnaturalização da Idéia da Morte na Aids. In: Enfretando o Aparthaids - Os seminários do Banco de Horas (C. F. Lent and A. do Valle, org.), pp. 45-58, Rio de Janeiro: Banco de Horas - IDAC.

WILLIAMS, R., 1988. Carreer. Keywords: a vocabulary of culture and society, pp. 52-53, London: Fontana Press.

 
 
  Início