HomeLista de Teses >  [A MIGRACAO EM UM NOVO CONTEXTO SOCIO-CULTURAL: O P...]


 

Vianna, Eliane Chaves. A migração em um novo contexto sócio-cultural: o provisório permanente. [Mestrado] Fundação Oswaldo Cruz, Escola Nacional de Saúde Pública; 1998. 104 p.


BIBLIOGRAFIA

Almeida Filho, Naomar M.(1987). Epidemiologia social das desordens mentais. In N. R. Costa & S. A. Tundis (orgs). Cidadania e loucura. Petrópolis: Vozes

Barbosa, Reinaldo l. (1993). Ocupação humana em Roraima ll. Uma revisão do equívoco da recente política de desenvolvimento e o crescimento desordenado. Boletim do Museu Paraense Emílio Goeldi, série antropol., 9(2); 177-197.

_______________. (1994). Ocupação humana em Roraima l. Do histórico colonial ao início do assentamento dirigido. Boletim do Museu Emílio Goeldi, série antropol, 9(1): 123-144.

Bastos, F. I. & Barcelos, C. (1995). Geografia social da AIDS no Brasil. Revista de Saúde Pública, 29(1): 52-62.
        [ Medline ]        [ Lilacs ]

Birman, Joel. (1991). Apresentação: interpretação e representação na saúde coletiva. Physis, 1(2); 7-22.

Brandão, Carlos R. (1986). Identidade e Etnia: construção da pessoa e resistência cultural. São Paulo: Brasiliense.

Brasil, Amazonas. (1997, 19 de maio). "Até tu, Brutos!". Roraima Hoje, p.3.

Bremaeker, François E. J. de (1997). Evolução demográfica dos municípios das regiões metropolitanas brasileiras segundo base territorial de 1997. Série Estudos Demográficos, n.19. Rio de Janeiro. IBAM.

Camargo, Júnior Kenneth. (1992). (Ir)racionalidade médica: os paradoxos da clínica. Physis, 2(1): 203-228.

Cardoso, Maria H. C. de A. (1989). Quando a madrugada chegar esta noite será memória também - a construção de fontes orais e a historiografia: um estudo de caso. Tese de mestrado (História do Brasil), UFRJ. Rio de Janeiro.

Castiel, Luiz D. (1996). Moléculas, Moléstias e Metáforas - o senso dos humores. São Paulo. Unimarco.

Cesarotto, Oscar (1996). No Olho do Outro ("O Homem da Areia" segundo Hoffman, Freud e Gaiman). São Paulo: Editora Iluminuras

Clauvreul, Jean (1983). A Ordem Médica. São Paulo: Brasiliense.

Cruz Neto, Otávio. (1996). O trabalho de campo como descoberta e criação In M. C. de S. Minayo(org). Pesquisa social: teoria, método e criatividade. Petrópolis: Vozes.

Da Mata, Roberto.(1978). O ofício de etnólogo, ou como ter "Anthropological Blues". In E. de O. Nunes (org). A aventura sociológica. Rio de Janeiro: Zahar editores.

Eisemberg, Leon. (1977). Disease and illnes. Dinstinctions between professional popular ideas of sickness. An Culture, Medicine and Psychiatry, 1:9-23.

Feldman-Bianco, Bela (1992). Saudade, imigração e a construção de uma nação (portuguesa) desterritorialisada. Revista brasileira de estudo de população. Campinas, 8(1/2); 35-49.

Ferreira, Ademir P. (1996). A migração e suas vicissitudes: análise de uma certa diversidade, Tese de doutorado (Psicologia Clínica), PUC. Rio de Janeiro.

Ferreira, Ademir P. (1994). "O Migrante "na Pele do Outro": o espaço de estranhamento e duplicação". Rio de Janeiro, Informação Psiquiatra, 13(2): 41-80.

Ferreira, Ademir P. (1995). "Memória Migrante: entre o devaneio lírico e o recalcamento do passado". Rio de Janeiro, Informação Psiquiatra, 14(2): 68-71.

Ferreira, A. B. H. (1986). Novo dicionário da língua portuguesa. Rio de Janeiro: Nova Fronteira.

Freitas, Aimberê (1996). Geografia e história de Roraima. Manaus: Grafima.

Freud, Sigmund. (1919). "O Estranho". Obras Completas, Vol. XVII. Rio de Janeiro. Imago, 1976.

Ginzburg, Carlo. (1991). Mitos, emblemas e sinais: morfologia e história. São Paulo: Companhia das Letras.

Gureschi, Pedrinho A. (1995). "Sem dinheiro não há salvação". In S. Jovchelovitch & P. A. Guareschi (orgs). Textos em representações sociais. (pp 191-257). Petrópolis: Vozes.

Helman, Cecil G.(1994). Cultura, saúde e doença. (E. Mussnich trad.). Porto Alegre: Artes Médicas.

Herzlich, Caudine. (1991). A problemática da representação social e sua utilidade no campo da doença. Physis, 1(2): 23-36.

Jovchelovitch, Sandra. (1994). Vivendo a Vida com os outros: intersubjetividade, espaço público e representações sociais. In S. Jovchelovitch & P. A. Guareschi (orgs). Textos em representações sociais. (pp 63-85). Petrópolis:Vozes.

Kleinman, A. Eisenberg, L. & Good, B. (1978). Culture, illness and care clinical lessons from anthropologic and cross cultural research . Ann Int. Med. , 88, 251 258.

Kleinman, Arthur. (1996). Patients and healers in the context of cultural. Berkeley: University of California Press.

Lee, Fu I. Wang, Y. P. & Matarazzo, E. B. (1991). Psicose reativa aguda e imigração. Informação Psiquiátrica, 10 (2); 41-44.

Leibing Annette. (1996). Brasil double-bind: loucura e cultura. Jornal Brasileiro de Psiquiatria, 45(1), 3-6.
        [ Lilacs ]

Menezes, Cláudia C. de S. (1976). A mudança: análise da ideologia de um grupo de migrantes. Rio de Janeiro: Imago.

Minayo, Maria C. de S. (1992). O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. São Paulo. Rio de Janeiro: Hucitec-Abrasco.

____________________. (1995). O conceito de representação social dentro da sociologia clássica. In S. Jovchelovitch & P. A. Guareschi (orgs). Textos em representações sociais. (pp. 89-112). Petrópolis: Vozes.

____________________. (1996). Ciência, técnicae arte: o desafio da pesquisa social. In M. C. S. Minayo (org). Pesquisa social: teoria, método e criatividade. (pp 9-29). Petrópolis: Vozes.

Noronha, Marcos. (1988). A etnopsiquiatria e o reconhecimento do saber popular. Jornal Brasileiro de Psiquiatria, 37(2): 113-115.

Oliveira, Juarez de C. (1991). Breves notas sobre a concentração populacional brasileira em 1991. Análises preliminares do censo de 1991.

Piore, Michael. (1979). Birds of passage: migrant labor and industrial societes. Cambridge at Unvresity.

Rabinovich, Elaine P.(1997). A casa como tempo: a bilheira e as três temporalidades. Psicologia , Ciência e Profissão, 17(3),2-11.

Ramalho, José M. B. (1985). Transformação de Roraima e Amapá em estados: viabilidade. Tese de mestrado (Estudo de problemas brasileiros), UERJ, Rio de Janeiro.

Rebello, Lêda M. de V. (1997). O banzo do migrante: embates e ressonâncias da mudança. Tese de mestrado (Saúde Pública). ENSP-FIOCRUZ. Rio de janeiro.

Revista Veja, edição1537, n° 31, de 11 de março de 1998. Fuga para o Interior. Editora Abril.

Renner, C. H. & Patarra, N. L. (1980). Migrações. In L. F. Santos & M. F. Levy, Sznricsangi (orgs). Dinâmica da população: teoria, métodos e técnicas de análise. São Paulo: T. A. Queiroz.

Rorty, R. (1991). Contingencia, ironia y solidariedad. Buenos Aires: Paidós.

Sales, Teresa. (1991). Novos fluxos migratórios da população brasileira. Revista Brasileira de Estudos de População. Campinas, 8(1/2); 21-32.

Santos, Milton. (1989). Manual de geografia urbana. São Paulo: Hucitec.

____________. (1994). A urbanização brasileira. São Paulo: Hucitec.

Servalho, Gil. (1993). Uma abordagem histórica das representações sociais de saúde e doença. Cadernos de Saúde Pública, 9(3): 349-363.

Sontag, Susan. (1984). A Doença Como Metáfora. Rio de Janeiro: Graal.

___________. (1989). A AIDS e Suas Metáforas. São Paulo: Companhia das Letras.

Souza, Laura S. N. (1998). Somatizadores: narrativas de encontros e desencontros. Dissertação de mestrado ( Saúde Pública), ENSP-FIOCRUZ. Rio de Janeiro.

Spink, Mary J. (1995). Desvendando as teorias implícitas: uma metodologia de análise das representações sociais. In S. Jovchelovitch & P. A. Guareschi (orgs). Textos em representações sociais. (pp 117-148). Petrópolis: Vozes.

White, S. (1994). Tópico do discurso: ensaio sobre a crítica da cultura. São Paulo: EDUSP.

Woortmann, Klass.(1990). Migração, família e campesinato. Revista Brasileira de Estudo de População. Campinas, 7(1); 35-53.

Uchôa, Elizabeth. (1994). Antropologia médica: elementos conceituais e metodológicos para uma abordagem da saúde e da doença. Cadernos de Saúde Pública. Rio de Janeiro, 10(4): 497-504.
        [ Lilacs ]

Vaistman, Geni.(1994). Flexíveis e Plurais: identidade, casamento e família em circunstâncias pós modernas. Rio de Janeiro: Rocco.

Velho, Gilberto. (1978). Observando o familiar. In E. O. Nunes (org). A aventura sociológica. Rio de Janeiro. Zahar editores.

_____________ (1979). O estudo do comportamento desviante: a construção da antropologia social. In G. Velho (org.). Desvio e divergência: uma crítica a patologia social. Rio de Janeiro. Zahar Editores.

 
 
  Início