HomeLista de Teses >  [ACIDENTE DE TRABALHO COM MATERIAL BIOLOGICO EM TRA...]


 

Braga, Daphne. Acidente de trabalho com material biológico em trabalhadores da equipe de enfermagem do Centro de Pesquisas Hospital Evandro Chagas. [Mestrado] Fundação Oswaldo Cruz, Escola Nacional de Saúde Pública; 2000. 75 p.

7. Referências Bibliográficas

ALMEIDA et alli, 1981. (mimeo) Contribuição ao estudo da Prática de Enfermagem no Brasil – Ribeirão Preto/USP/Escola de Enfermagem.

ALMEIDA, M. C. P. de. e JUAN, S. Y. R. 1986. O saber da Enfermagem e sua Dimensão Prática. São Paulo: Cortez.

ANTUNES, J. L. F. 1991. Hospital: instituição e história social. São Paulo: Letras&Letras.

BLANK, V. L. G. 1987. Contribuição ao Estudo da Prática de Enfermagem – Dissertação de Mestrado – Fundação Oswaldo Cruz.

BRASIL. Ministério da Saúde. Prefeitura Municipal do Rio de Janeiro – Secretaria Municipal de Saúde – Superintendência de Saúde Coletiva. – Coordenação de Doenças Transmissíveis. Manual de Condutas com Material Biológico. Rio de Janeiro, 1997.

CDC, 1998. Universal Precautions for Prevention of Transmission of Human Immundeficienty Virus, Hepatites B virus, and other Blood Borne Pathogenes in à Healter-care Setting. MMWR, 377-388.

CORRÊA, M. V. 1999. Trabalhos e Modos de Vida no Hospital: pesquisa médica e trabalho em saúde. Relatório de Pesquisa, Fiocruz/Faperj. Rio de Janeiro.

DANIELLOU F.; LAVILLE, A & TEIGER, C., 1989. Ficção e Realidade no Trabalho Operário. Revista Brasileira de Saúde Ocupacional, 17 (68): 7-13.

DEJOURS, C., 1987. A Loucura do Trabalho. São Paulo: Oboré.

DWYER, T. 1994. Uma Concepção Sociológica dos Acidentes de Trabalho. Revista Brasileira de Saúde Ocupacional nº 81. Vol 22, pág 15-19.

ESTRYUN-BEHAR, M., 1980. Conditions de Travail et Difficultés Sociales de Femmes Travaillant à Hôspitaux. In: Équilibre ou Fadigue par le Travail. Paris: ESF. (pág –141-151).

FOUCAULT, M., 1996. O Nascimento da Clínica. Rio de janeiro, Forense-Universitária.

FOUCAULT, M.,1984. Microfísica do Poder. Editora: Graal. Rio de janeiro.

FREITAS, C. M., 1996. Acidentes Químicos Ampliados: Incorporando a Dimensão Social nas Análises de Riscos. Tese de Doutorado, Rio de Janeiro: Fundação Oswaldo Cruz.

GONÇALVES, R. B. M. 1994. Tecnologia e Organização Social das Práticas de Saúde. São Paulo: Hucitec, Abrasco.

LAGES, S. P.,1998. Acidente com Material Biológico de Portadores Infectados pelo HIV/AIDS, entre os Profissionais da Equipe de Enfermagem: uma proposta de intervenção. Monografia do Curso de Especialização em Enfermagem na Área de Doenças Infecciosas e Parasitárias do CPqHEC.

MACHADO, J. M. H. e GOMEZ, C. M. , 1995. Acidentes de Trabalho: concepções e dados. In: Minayo, M. C. S. (org.) Os Muitos Brasil – Saúde e População na Década de 80. Rio de Janeiro: Hucitec. (pág 117-142).

MACHADO, J. M. 1991. Dissertação de Mestrado – Fundação Oswaldo Cruz. Violência no Trabalho na Cidade – Epidemiologia da Mortalidade do Rio de Janeiro em 1987 e 1988.

MINAYO, M. C. de S. ,1996. O desafio do Conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. Abrasco: São Paulo / Rio de Janeiro.

MINELLA, L. S. 1993. Diferenças de Enfoque sobre os Acidentes de Trabalho e suas Contribuições Teórico-Metodológicas. Revista Brasileira de Saúde Ocupacional, nº 78. Vol 21. Abril/maio/junho.

MONTEIRO, A .L .,1998. Acidente do Trabalho e Doença Ocupacional: conceito, processos de conhecimento e de execução e suas questões polêmicas. São Paulo : Saraiva.

National Institutes of Health – Environmental Services Branch. Biohazards safety guide, 1974. Washington, D. C., Public Health Service.

NETO, O .B.,1998. Estudo sobre Carga de Trabalho e Processo de Desgaste das Auxiliares de Enfermagem de um Hospital Universitário em Pernambuco – Dissertação de Mestrado – Instituto Aggeu Magalhães – Fundação Oswaldo Cruz, Recife.

OLIVEIRA, P. de T. R. , 1998. O Sofrimento Psíquico e o Trabalho Hospitalar: um estudo de caso realizado em um hospital público no Pará. Dissertação de Mestrado Fundação Oswaldo Cruz.

OSÓRIO-SILVA, C.1994. Curar, adoecendo. Dissertação de Mestrado. Fundação Oswaldo Cruz.

PITTA, A. F. 1999. Hospital: dor e morte como ofício. São Paulo: Hucitec.

PIRES, D. 1989. Hegemonia Médica na Saúde e a Enfermagem. São Paulo: Cortez.

PREFEITURA MUNICIPAL DO RIO DE JANEIRO . Secretaria Municipal de Saúde. Superintendência de saúde Coletiva. Coordenação de Doenças Transmissíveis. Manual de Condutas em Acidentes com Material Biológico, Rio de Janeiro, 1997.

RAPPARINI, C. 1998. Acidentes Ocupacionais por Material Biológico. In: Saúde em Foco – Informe Epidemiológico em Saúde Coletiva – Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro. Ano VII, nº 17, dezembro.

REGO, M. P.1993. Trabalho Hospitalar e saúde Mental. –O caso de um Hospital Geral e Público no Município do Rio de Janeiro. – Dissertação de Mestrado – Centro Biomédico da Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

RIBEIRO, P. H. 1993. O Hospital: história e crise. São Paulo: Cortez.

ROSEN, G. 1980. Da Política à Medicina Social. Rio de Janeiro, Graal.

SULLIVAN, J. F. , SONGER, J. R. and ESTREM, I. E. 1978. Laboratory – Acquired Infections at National Disease Center 1960 –1976, Health Lab. Sci. 15: 58-64.

TEIXEIRA, P. e VALLE, S. 1996. Biossegurança- uma abordagem multidisciplinar. Fiocruz: Rio de Janeiro.

THEYS, J. , 1997. La Societé Vulnerablé. In: Fabiani, J. L. e Theys, J. (eds.). La Societé Vulneráble- Évaluer et Mai trisier Les Risques. Paris: Press de L’ Ecole Normale Superiure. (pág: 3-36)

THEREAU, J., 1980. La programmation de son travail par l’infirmière des unités de soins hospitalières, In: Dejours, C. Équilibre ou fadique par le travail?, Paris. Ed: ESF.

THIOLLENT, M. ,1994. Metodologia da Pesquisa-Ação. São Paulo: Cortez; 1994.

TRIVIÑOS, A .N . S .,1997. Introdução à Pesquisa em ciências Sociais: a pesquisa qualitativa em educação. São Paulo

VIDAL, M. 1989. A Evolução Conceitual da Noção de Acidente de Trabalho: conseqüências metodológicas sobre o diagnóstico de segurança. Cadernos de Engenharia de Produção. Universidade de São Carlos. (13: 1-29).

WISNER, A. 1994. A metodologia na ergonomia : ontem e hoje. In: Inteligência no Trabalho. Textos selecionados de ergonomia. Tradução de Roberto Leal Ferreira, São Paulo, Fundacentro.

 

 
 
  Início