HomeLista de Teses >  [CIENCIA POS-NORMAL, SAUDE E RISCOS DOS AERONAUTAS:...]
 
 
 

Fundação Oswaldo Cruz
Escola Nacional de Saúde Pública

"Ciência pós-normal, saúde e riscos dos aeronautas: a incorporação da vulnerabilidade "
Alexandre  Palma

Tese apresentada com vistas à obtenção do Título de Doutor

Orientador: UBIRAJARA ALUIZIO DE OLIVEIRA MATTOS
Data de entrega: Abril de 2002

    RESUMO
    CAPÍTULO 1 - INTRODUÇÃO
    CAPÍTULO 2 - MODELO DO ESTUDO
    CAPÍTULO 3 - REFLEXÕES SOBRE O PROJETO DA MODERNIDADE
    CAPÍTULO 4 - SAÚDE E RISCOS DOS AERONAUTAS E CIÊNCIA PÓS-NORMAL
    CAPÍTULO 5 - À GUISA DE CONCLUSÃO
    CAPÍTULO 6 - REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
    CAPÍTULO 7 - ANEXO 1
    CAPÍTULO 8 - ANEXO 2
    CAPÍTULO 9 - ANEXO 3

Resumo:
O objetivo geral do presente estudo foi propor um modelo tridimensional de análise de agravos à saúde e riscos de acidentes, a partir do modelo bidimensional de Funtowicz & Ravetz (1994 e 1997). Ao adicionar uma terceira dimensão, da vulnerabilidade, buscou-se incorporar a incerteza e complexidade nas análises e gerenciamentos dos problemas ocorridos com os indivíduos ou grupos potencialmente excluídos ou enfraquecidos. Os objetivos específicos foram, mediante ao novo modelo proposto: a) analisar os riscos de acidentes e incidentes; e, b) analisar os agravos à saúde presentes na organização do trabalho da aviação civil brasileira. A proposta metodológica utilizada, para tanto, passou por observações do trabalho real desenvolvido pelos aeronautas; aplicação de entrevistas semi-estruturadas; conversas com especialistas; coleta de dados epidemiológicos; levantamento dos dados sobre acidentes; e, identificação da posição dos países no Índice de Desenvolvimento Humano (IDH). Dentre os achados, descobriu-se que existe uma correlação negativa (r= -0,84; p<0,01) entre o número de aeronautas e os acidentes aéreos. Foi descoberto, ainda, que uma quantidade maior de acidentes aéreos ocorre em países com mais baixo desenvolvimento (p=0,007). Verificou-se, também, que uma prevalência maior de casos de acidentes ocorreu entre o grupo de países em desenvolvimento, talvez, por estes tentarem incorporar os modelos dos países desenvolvidos, sem, no entanto, ter plenas condições para isto. O estudo mostra ainda a maior ocorrência de problemas de saúde em função da divisão social e sexual do trabalho. Além disto, foi discutido, a partir das observações in loco e fala dos aeronautas, os interesses dos grupos envolvidos com a aviação civil e que podem interferir na segurança e saúde dos trabalhadores. O estudo conclui, então, que alguns grupos parecem "enfraquecidos", pelo qual torna-se fundamental compreender como as relações sociais incorporam a interação desta vulnerabilidade com vários outros elementos e como isto pode repercutir sobre a saúde e segurança dos indivíduos.


Palavras-chave:
Complexidade; vulnerabilidade; incertezas do conhecimento; aeronautas; saúde do trabalhador

  Início