HomeLista de Teses >  [ESTUDO DE DERMATOSES EM TRABALHADORES DE UMA INDUS...]
 
 
 

Fundação Oswaldo Cruz
Escola Nacional de Saúde Pública

"Estudo de dermatoses em trabalhadores de uma indústria farmacêutica"
Maria das Graças Mota  Melo

Dissertação apresentada com vistas à obtenção do Título de Mestre.

Orientador: Ubirajara Aluízio de Oliveira Mattos
Data de entrega: Agosto de 1999

    RESUMO
    CAPÍTULO 1 - INTRODUÇÃO
    CAPÍTULO 2 - INDÚSTRIA FARMACÊUTICA
    CAPÍTULO 3 - METODOLOGIA
    CAPÍTULO 4 - ESTUDO DE CASO
    CAPÍTULO 5 - BIBLIOGRAFIA
    CAPÍTULO 5 - CONCLUSÕES
    CAPÍTULO 6 - ANEXO I
    CAPÍTULO 7 - ANEXO II
    CAPÍTULO 8 - ANEXO III
    CAPÍTULO 9 - ANEXO IV
    CAPÍTULO 10 - ANEXO V
    CAPÍTULO 11 - ANEXO VI
    CAPÍTULO 12 - ANEXO VII
    CAPÍTULO 13 - ANEXO VIII
    CAPÍTULO 14 - ANEXO IX

Resumo:
Esta dissertação trata do problema das dermatoses - em especial as ocupacionais - em trabalhadores de uma indústria farmacêutica. Para tanto, foi realizado um estudo de prevalência de dermatoses em uma empresa estatal. Foram estimados a freqüência, os tipos de lesões dermatológicas e sua relação com a atividade laboral e exposição a medicamentos nos trabalhadores dos serviços de manutenção fabril e predial e laboratórios, almoxarifado, produção, controle da qualidade e serventes. Tais serviços foram identificados como os que mais expõem os trabalhadores às substâncias químicas, seja de modo direto, no exercício da atividade profissional, ou indireto, devido à contaminação do ambiente de trabalho por produtos químicos nas diversas fases da produção. Em todas as etapas tais elementos químicos podem provocar danos à saúde. Foram apontados riscos decorrentes do processo de trabalho e abordados aspectos da organização e planejamento da produção. Verificou-se que dos 117 trabalhadores examinados, 91 (77,8%) tinham dermatoses enquanto 26 (22,2%) não as possuíam. Dentre as dermatoses diretamente relacionadas ao trabalho (21 em 19 casos), destacaram-se lesões ativas ou seqüelas decorrentes de traumatismos e queimaduras no trabalho (16 alterações em 14 pessoas). Foi avaliada influência do modo de exposição a medicamentos no desencadeamento dessas dermatoses e nos relatos de efeitos cutâneos (23 casos) e sistêmicos (20) associados a esses produtos. Os dados obtidos foram fundamentados por uma revisão bibliográfica extensa sobre exposição ocupacional na indústria farmacêutica. Apresentam-se ainda recomendações terapêuticas e profiláticas e, como desdobramentos desta dissertação, propostas de novas e específicas investigações sobre o problema.


Palavras-chave:
Saúde do trabalhador; Exposição a produtos químicos; Condições de trabalho

  Início