HomeLista de Teses >  [NEM SOLDADOS, NEM INOCENTES: JOVENS E TRAFICO DE D...]
 
 
 

Fundação Oswaldo Cruz
Escola Nacional de Saúde Pública

"Nem soldados, nem inocentes: jovens e tráfico de drogas no município do Rio de Janeiro"
Marcelo Rasga  Moreira

Dissertação apresentada com vistas à obtenção do Título de Mestre

Orientador: Otávio Cruz Neto
Data de entrega: Agosto de 2000

    RESUMO
    CAPÍTULO 1 - INTRODUÇÃO
    CAPÍTULO 2 - CONSIDERAÇÕES METODOLÓGICAS
    CAPÍTULO 3 - REVISITANDO O TRÁFICO DE DROGAS NO MUNICÍPIO DO RIO DE JANEIRO :RAÍZES HISTÓRICAS DE UM OBJETO DE ESTUDO RECENTE
    CAPÍTULO 4 - ASSIM É SE LHE PARECE :PERFIL DOS "PERFIS" DE ADOLESCENTES ENVOLVIDOS PELO TRÁFICO DE DROGAS
    CAPÍTULO 5 - ‘CORAÇÃO DE BANDIDO É NA SOLA DO PÉ’ :A VIDA NO TRÁFICO E SUAS IMPLICAÇÕES NA SAÚDE DOS JOVENS ATENDIDOS PELO SISTEMA APLICADO DE PROTEÇÃO
    CAPÍTULO 6 - CONSIDERAÇÕES FINAIS
    BIBLIOGRAFIA

Resumo:
Intrinsecamente ligado ao crescimento da criminalidade no Rio de Janeiro, o tráfico de drogas revela-se enquanto uma atividade ilícita que atua em sincronia com a conformação social do Município, transformando os problemas públicos enfrentados pela população em fator de desenvolvimento próprio e envolvendo um número cada vez maior de crianças e jovens. Utilizando-se de diversas estratégias, apresenta-se a este segmento como uma possibilidade concreta de garantir a plena satisfação de seus anseios de consumo, engendrando um processo que se aproveita de um forte componente de vulnerabilidade, misturando frustrações pessoais, familiares e sociais. Estigmatizados como "Soldados do Tráfico", estes jovens aparecem ao senso comum como "agentes portadores da violência", encobrindo, com sua delinqüência e óbitos, os setores mais lucrativos do tráfico de drogas que para serem operacionalizados requerem a participação de pessoas que tenham influência política e contatos no poder público e no mercado legal. Neste contexto o presente trabalho analisa de forma mais ampla as implicações na saúde dos jovens advindas de sua inserção no tráfico de drogas, procurando demonstrar que a abrangência e extensão de tais agravos extrapolam os limites pessoais e individuais. Contempla 88 jovens envolvidos com o tráfico de drogas, relacionando suas experiências de vida e depoimentos a uma análise sócio-histórica, desvendando este universo, com seus riscos e implicações, visando contribuir para o enfrentamento e superação desta grave questão social.


Palavras-chave:
Tráfico de Drogas; Crianças e Jovens; Saúde

  Início