HomeLista de Teses >  [ESTUDO DE TRATABILIDADE FISICO-QUIMICA COM USO DE ...]
 
 
 

Fundação Oswaldo Cruz
Escola Nacional de Saúde Pública

"Estudo de tratabilidade físico-química com uso de taninos vegetais em água de abastecimento e esgoto"
Telma Salesa Santana da  Silva

Dissertação apresentada com vistas à obtenção do Título de Mestre

Orientador: Teófilo Carlos do Nascimento Monteiro
Data de entrega: Novembro de 1999

    RESUMO
    CAPÍTULO 1 - INTRODUÇÃO
    CAPÍTULO 2 - REVISÃO DE LITERATURA
    CAPÍTULO 3 - OBJETIVOS
    CAPÍTULO 4 - METODOLOGIA
    CAPÍTULO 5 - RESULTADOS E DISCUSSÕES
    CAPÍTULO 6 - CONCLUSÃO
    CAPÍTULO 7 - BIBLIOGRAFIA


Resumo:
Este trabalho tem como objetivo o estudo da utilização de taninos vegetais isoladamente, como coagulante, floculante e/ou complemento como polieletrólitos, em tratamento de água e esgoto. O tanino apesar de natural, é um produto polihidroxidofenólico, existente em grande quantidade nos vegetais podendo ser utilizada como floculante, para tratamento de água de abastecimento e esgoto deixando os seus parâmetros dentro dos padrões da FEEMA, existindo assim um controle maior do índice das doenças transmíssiveis por veiculação hídrica e por metais. A qualidade do tanino dependerá das características de cada tanino vegetal, que vai variar de acordo com a origem, classificação, maneira de extração e tipo: hidrolizável, condensado, complexo ou florotanino. As nossas análises foram testadas com amostras da água de abastecimento do Guandu e esgoto da Fiocruz, com o objetivo de desenvolver uma alternativa de fácil manuseio, mais econômica, com menor índice de toxidez comparado com o sulfato de alumínio. Através dessas análises, concluímos sua eficiência na redução da turbidez, cor, DQO e DBO. Os testes realizados em nossa pesquisa para tratamento de água e esgoto foram feitos com taninos extraídos da mimosa em contracorrente por autoclaves com a utilização da água como solvente e Na2SO3, precipitando os metais da solução, devido suas características de quelato, que é um composto orgânico natural ou sintético que tem a propriedade de formar complexos solúveis com cálcio, magnésio, ferro e todos os tipos de metais, pela reação com estes tornam-se, coagulante e/ou polieletrólito. A pesquisa foi realizada por várias baterias, com diversas amostras no teste do jarro, simulador de tratamento de água. Foi selecionado como parâmetros de estudos o pH, a dosagem ótima de coagulantes para melhor floculação e clarificação comparados principalmente aos coagulantes comuns utilizados em estações de tratamento de água e esgotos levando em consideração a viabilidade de utilização em relação ao seu custo e aplicabilidade na prática.

  Início