HomeLista de Teses >  [VALIDADE E CONFIABILIDADE DAS DECLARACOES DE OBITO...]
 
 
 

Fundação Oswaldo Cruz
Escola Nacional de Saúde Pública

"Validade e confiabilidade das declarações de óbito por câncer de boca no município do Rio de Janeiro"
Rejane Christine  Queiroz

Dissertação apresentada com vistas à obtenção do Título de Mestre

Orientador: INÊS ECHENIQUE MATTOS
Data de entrega: Abril de 2002

    RESUMO
    CAPÍTULO 1 - INTRODUÇÃO
    CAPÍTULO 2 - REVISÃO DA LITERATURA
    CAPÍTULO 3 - JUSTIFICATIVA
    CAPÍTULO 4 - OBJETIVOS GERAL
    CAPÍTULO 5 - MATERIAL E MÉTODOS
    CAPÍTULO 6 - CONSIDERAÇÕES ÉTICAS
    CAPÍTULO 7 - RESULTADOS
    CAPÍTULO 8 - DISCUSSÃO
    CAPÍTULO 9 - CONCLUSÕES
    CAPÍTULO 10 - REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
    ANEXO I

Resumo:
As estatísticas de mortalidade constituem uma fonte de informação utilizada com bastante freqüência em estudos epidemiológicos de neoplasias. Com o objetivo de avaliar a confiabilidade e a validade da causa básica de morte "câncer de boca" nas declarações de óbito (DOs) de residentes do Município do Rio de Janeiro, foram selecionadas, no banco de dados de mortalidade da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), todas as DOs com esta causa básica do ano de 1999 (128 DOs). Para avaliar a confiabilidade, as DOs foram submetidas à nova codificação da causa básica por um técnico independente. Para a análise da validade, foi construído um formulário padronizado para a coleta de dados clínicos e laboratoriais específicos para confirmação diagnóstica nos prontuários médicos. Foi considerado como padrão-ouro o diagnóstico de câncer de boca com base no exame histopatológico e/ou história clínica, classificada em compatível, provável e possível. A análise da confiabilidade apresentou uma concordância simples de 95,1%, com um coeficiente kappa de 0,93 (IC 95%: 0,90-0,95). A validade foi aferida pelo valor preditivo positivo, que correspondeu a 86,5%, quando foram considerados somente os casos confirmados por exame histopatológico; 90,5%, com inclusão dos casos com história clínica compatível; 94,4%, com a inclusão dos casos com a história clínica provável e a 96,0%, incluindo todos os diagnósticos clínicos. A conclusão deste estudo é de que as estatísticas de mortalidade por neoplasia de boca no Município do Rio de Janeiro são confiáveis e válidas para uso em estudos epidemiológicos.


Palavras-chave:
confiabilidade; validade; valor preditivo positivo; câncer de boca; estatísticas de mortalidade

  Início