HomeLista de Teses >  [O SENTIDO DO TRABALHO PARA MERENDEIRAS E SERVENTES...]
 
 
 

Fundação Oswaldo Cruz
Escola Nacional de Saúde Pública

"O sentido do trabalho para merendeiras e serventes em situação de readaptação nas escolas públicas do Rio de Janeiro"
Bernadete de Oliveira  Nunes

Dissertação apresentada com vistas à obtenção do Título de Mestre.

Orientador: Jussara Cruz de Brito
Data de entrega: Agosto de 2000

    RESUMO
    INTRODUÇÃO
    A METODOLOGIA DA PESQUISA
    TRABALHO, SAÚDE, SUBJETIVIDADE E GÊNERO
    AMPLIANDO A VISÃO DO TRABALHO NA ESCOLA
    CONDIÇÕES E ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO DAS MERENDEIRAS E SERVENTES :AMBIENTE E INSTRUMENTOS DE TRABALHO
    TRABALHO, READAPTAÇÃO E PRODUÇÃO DE SENTIDO NA ESCOLA
    CONSIDERAÇÕES FINAIS
    BIBLIOGRAFIA UTILIZADA

Resumo:
NUNES, Bernadete de Oliveira. O sentido do trabalho para merendeiras e serventes em situação de readaptação nas escolas públicas do Estado Rio de Janeiro. Orientadora: Jussara Cruz de Brito. Rio de Janeiro. Cesteh/Ensp/Fiocruz, 2000. Dissertação de Mestrado. Esta dissertação tem como objetivo analisar a (re)construção de sentido no trabalho por parte de merendeiras e serventes, em situação de readaptação, que atuam nas escolas da rede pública estadual e municipal do Rio de Janeiro - o modo como elas vivenciam o processo de readaptação em sua relação com as(os) colegas de trabalho e a direção da escola, tentando, assim, contribuir com a área de estudo que trata da saúde do trabalhador. Para isso, foi fundamental o engajamento das merendeiras e serventes no processo investigativo. Os materiais coletados na pesquisa de campo indicaram que as condições e a forma como esse trabalho está organizado são nocivas a sua saúde e determinantes nos casos de sofrimento, adoecimentos e readaptações, sendo por isso premente a necessidade de ocorrerem mudanças no trabalho. A indicação de readaptação nesse caso, em geral, não resolve o problema das trabalhadoras com comprometimento de saúde, já que não é possível tratar um problema coletivo/epidemiológico com medidas individualizadas. Todavia, as merendeiras e serventes conseguem criar, inventar, subverter, garantir sua sobrevivência, dando sentido, por meio de estratégias as mais variadas, a seu trabalho e a suas vidas. A investigação realizada levantou determinados fatores que, na maioria dos casos, incidem sobre a produção de sentido; a luta pelo reconhecimento profissional como cozinheiras - particularmente as merendeiras; o prazer e o orgulho de seu ofício de cozinhar, além da consciência da importância biológica, psíquica e social de seu trabalho, a relação afetuosa estabelecida com as crianças. Outro aspecto é o papel relevante desempenhado por essas trabalhadoras na educação das crianças na escola, que não se limita simplesmente à preparação de alimentos e à higienização dos espaços.


Palavras-chave:
Merendeiras e Serventes; Readaptação; Saúde; Sentido do trabalho

  Início