HomeLista de Teses >  [ASSOCIACOES DE USUARIOS E FAMILIARES FRENTE A IMPL...]


 

Souza, Waldir da Silva. Associações de usuários e familiares frente à implementação da política de saúde mental no município do Rio de Janeiro. [Mestrado] Fundação Oswaldo Cruz, Escola Nacional de Saúde Pública; 1999. 179 p.

Referências Bibliográficas

 

ALVES, Domingos S. N. 1996. A reestruturação da atenção em saúde mental no Brasil. Texto apresentado no  Congresso da Associação Mundial de Reabilitação Psicossocial (V), Roterdã - Holanda, mimeo.

AMARANTE, Paulo D. C. 1992. A trajetória do pensamento crítico em saúde mental no Brasil: planejamento na desconstrução do aparato manicomial. In: ( M. Kalil, Orgª.), Saúde Mental e cidadania no contexto dos sistemas locais de saúde. São Paulo/ Salvador: Editora Hucitec/ Cooperação Italiana em Saúde.

AMARANTE, Paulo D. C. 1997. Loucura, cultura e subjetividade. Conceitos e estratégias, percursos e atores da Reforma Psiquiátrica Brasileira. In: ( S. Fleury, Org.) Saúde e Democracia: a luta do CEBES. São Paulo: Lemos Editorial.

AMARANTE, Paulo D. C., et alii. 1995. Loucos pela Vida - a trajetória da reforma psiquiátrica no Brasil. Rio de Janeiro: Coleção Panorama/SDE/ENSP.

ARRETCHE, Marta T. S. 1995. Emergência e desenvolvimento do Welfare State: teorias explicativas. Boletim Informativo Bibliográfico (BIB), nº 39, 1º sem., pp. 03-40, Rio de Janeiro: Relume-Dumará/ ANPOCS.

BASTOS, Adauri. 1981. Os pacientes estão de olho. Rádice, ano 4, nº 15, abr. Rio de Janeiro.

BILAC, Olavo. 1905. No Hospicio Nacional - uma visita á secção das creanças. Kosmos, Anno II, nº 2, fev., Rio de Janeiro: oficinas.

BIRMAN, Joel & COSTA, Jurandir Freire. 1994. Organização de instituições para uma Psiquiatria Comunitária. In: Psiquiatria Social e Reforma Psiquiátrica. (Paulo Amarante, org.), Rio de Janeiro: Editora Fiocruz.

BIRMAN, Joel. 1992. A cidadania tresloucada - notas introdutórias sobre a cidadania dos doentes mentais. In: (B. Bezerra &  P. Amarante, orgs.), Psiquiatria sem Hospício - contribuições ao estudo da reforma psiquiátrica, pp. 71-90, Rio de Janeiro: Relume-Dumará.

BOBBIO, Norberto; MATTEUCCI, Nicola; &  PASQUINO, Gianfranco. 1995. Dicionário de Política. Brasília: Editora UNB, 8ª Edição.

BOURDIEU, Pierre. 1982. A Economia das Trocas Simbólicas. São Paulo: Editora Perspectiva.

BRESSER PEREIRA, Luiz Carlos. 1998. Reforma do Estado para a Cidadania: a reforma gerencial brasileira na perspectiva internacional. São Paulo: Editora 34; Brasília: ENAP.

CAPLAN, Gerald. 1980. Princípios de Psiquiatria Preventiva. Rio de Janeiro: Zahar

CARDOSO, Ruth C. 1997. Fortalecimento da sociedade civil. In: ( E. Ioschpe, org). 3º Setor - desenvolvimento social sustentado. Rio de Janeiro: Paz e Terra.

CASTEL, Robert. 1987. A gestão dos riscos. Rio de Janeiro: Francisco Alves.

CASTRO, Maria H. G. 1991. Interesses, organizações e políticas sociais. Boletim Informativo Bibliográfico (BIB), nº 31, pp. 17-48, Rio de Janeiro.

COSTA, Nílson do Rosário &  MELO, Marcus André B. C. 1995. A difusão das reformas neoliberais: análise estratégica, atores e agendas internacionais. In: (E. Reis, M. Almeida &  P. Fry, orgs.), Pluralismo, Espaço Social e Pesquisa. São Paulo: HUCITEC / ANPOCS

COSTA, Nílson do Rosário. 1996. O Banco Mundial e a política social nos anos 90 - a agenda para a reforma do setor saúde no Brasil. In: ( N. Costa & J. Ribeiro, orgs.), Política de Saúde e Inovação Institucional - uma agenda para os anos 90. Rio de Janeiro: SDE/ENSP.

COSTA, Nílson do Rosário. 1998. Cidadania, singularidade e inovação. In: ( P. Amarante, org.), Loucos pela Vida - a trajetória da reforma psiquiátrica no Brasil, Rio de Janeiro: Editora Fiocruz, 2ª edição.

CUNILL GRAU, Nuria. 1996. A rearticulação das relações Estado-Sociedade: em busca de novos significados. Revista do Serviço Público, ano 47, vol. 120, nº 1, jan-abr. Brasília: ENAP

DELCOURT, Jacques. 1992. Globalisation de l’économie et progrès social: L’Etat social à l’heure de la mondialisation. Revue Futuribles, avril.

DELGADO, Pedro G. G. 1992. As razões da tutela - psiquiatria, justiça e cidadania do louco no Brasil. Rio de Janeiro: Te Corá Editora.

DELGADO, Pedro G. G. 1992a. Reforma psiquiátrica e cidadania: o debate legislativo. Saúde em Debate, nº 35, jul. Londrina: CEBES.

DELGADO, Pedro G. G. 1997. A psiquiatria no território: construindo uma rede de atenção psicossocial. In: Saúde em Foco - informe epidemiológico em saúde coletiva. Saúde Mental: a ética de cuidar. Rio de Janeiro: Secretaria Municipal de Saúde.

DRAIBE, Sônia Míriam. 1990. As políticas sociais brasileiras: diagnósticos e perspectivas. In: Para a Década de 90 - Prioridades e Perspectivas de Políticas Públicas. Políticas Sociais e Organização do Trabalho, 4, Brasília: IPEA/IPLAN.

DRAIBE, Sônia; HENRIQUE, Wilnês. 1988. Welfare State, crise e gestão da crise: um balanço da literatura internacional. Revista Brasileira de Ciências Sociais, nº 6, vol. 3, São Paulo: ANPOCS.

FAGUNDES Jr., Hugo Marques &  LIBÉRIO, Madalena Amado. 1997. A reestruturação da assistência na cidade do Rio de Janeiro - estratégias de construção e desconstrução. In: Saúde em Foco - informe epidemiológico em saúde coletiva. Saúde Mental: a ética de cuidar. Rio de Janeiro: Secretaria Municipal de Saúde.

FAGUNDES Jr., Hugo Marques. 1997. Os CAPS de Campo Grande e Santa Cruz e a consolidação da Rede de Atenção Psicossocial na Cidade do Rio de Janeiro. In  Rede, Território e Atenção Psicossocial: informações demográficas e sócio-econômicas sobre as regiões atendidas pelos CAPS de Campo Grande e Santa Cruz - Relatório Preliminar I. Rio de Janeiro: IFB/IMASJUM.

FERNANDES, Rubem C. 1997. O que é o Terceiro Setor? In: ( E. Ioschpe, org.) 3º Setor - desenvolvimento social sustentado. Rio de Janeiro: Paz e Terra.

GIANNICHEDDA, Maria G. 1989. A Normality for us Without Confinement for Them: Notes on the Associations of Families of the Mentally Ill. The International Journal of Social Psychiatry, 35 ( 1): 62-69.

GOLDBERG, Jairo. 1994. A clínica da psicose. Rio de Janeiro: Te Corá Editora.

GOMES, Maria Paula C. (1999). A Política de Saúde Mental na Cidade do Rio de Janeiro. Tese de Doutorado em Ciências da Saúde. Programa de Pós-Graduação em Psiquiatria, Psicanálise e Saúde Mental do Instituto de Psiquiatria. Rio de Janeiro: Universidade Federal do Rio de Janeiro.

HAAFKENS, J.; NIJHOF, G. & VAN DER POEL, E. 1986. Mental Health Care and He Opposition Movement in the Netherlands. Social Science & Medecine, 22 ( 2): 185-192.

HOORN, Ed Van. 1992. Changes? What changes? The views of the european patients’ movement. In: The International Journal of Social Psychiatry, 38 ( 01): 30-35.

IMMERGUT, Ellen. 1992. Institutions, veto points and policy results: a comparative analysis of health care. In: Journal of Public Policy, nº 4, pp. 3.391-416.

KING, Desmond. 1988. O Estado e as estruturas sociais de Bem-Estar em democracias industriais avançadas. In  Revista Novos Estudos - CEBRAP, nº 22, São Paulo.

 LENHARDT, Gero &  OFFE, Claus. 1984. Teoria do Estado e Política Social - tentativas de explicação político-sociológica para as funções e os processos inovadores da política social. In  Problemas Estruturais do Estado Capitalista. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro.

LOUGON, Maurício &  ANDRADE, Márcia Schmidt. 1995. O movimento dos usuários e trabalhadores em saúde mental: uma perspectiva histórica e internacional comparada. Jornal Brasileiro de Psiquiatria, 44 ( 10): 515-518. Rio de Janeiro: ECN-Editora Científica Nacional Ltda.

MEDICI, André Cezar. 1995. Aspectos teóricos e conceituais do financiamento das políticas de saúde. In (S. Piola &  S. Vianna, orgs.), Economia da Saúde - conceito e contribuição para a gestão da saúde. Rio de Janeiro: IPEA

MELLO, Marcus André B. C. 1991. Interesses, atores e ação estratégica na formação de políticas sociais: a não-política da casa popular 1946/1947. In: Revista Brasileira de Ciências Sociais, nº 15, ano 6. São Paulo: Edições Vértice.

MENDES, Eugênio V. S/D. O processo de construção do sistema único de saúde: reflexões sobre uma agenda mínima para a Reforma sanitária. In: Planejando a Saúde no Município - proposta metodológica para capacitação. Rio de Janeiro: IBAM/ FNS.

MÖNKING, H. Schulze. 1994. Self-help groups for families of schizophrenic patients: formation, development and therapeutic impact. Social Psychiatry and Psychiatric Epidemiology, 29 ( 01): 149-154.

NEDER, Ricardo T. 1997. Figuras do espaço público contemporâneo - Associações civis, fundações e ONGs no Brasil. Primeira Versão, nº 70, Campinas: IFCH/UNICAMP.

NEELEMAN, J. &  POWER, M. J. Social support and depression in three groups of psychiatric patients and a group of medical controls. Social Psychiatry and Psychiatric Epidemiology, 29 ( 1): 46-51.

OFFE, Claus. 1994. Capitalismo Desorganizado. São Paulo: Editora Brasiliense, 2ª edição.

PEREIRA, Carlos. 1996. A política pública como caixa de pandora: organização de interesses, processo decisório e feitos perversos na reforma sanitária brasileira - 1985/1989. In: DADOS - Revista de Ciências Sociais, vol. 39, nº 3, Rio de Janeiro: IUPERJ, pp. 423-477.

PEREIRA, Carlos. 1997. Em busca de um novo perfil institucional do Estado: uma revisão crítica da literatura recente. Boletim Informativo Bibliográfico (BIB), n. 44, Rio de Janeiro: Relume Dumará: ANPOCS.

PILGRIM, David &  ROGERS, Anne. 1991. ´Pulling down churches’: accounting for the British Mental Health Users’ Movement. Sociology of Health & Illness - A Journal of Medical Sociology, 13 ( 2): 129-148.

PRZEWORSKI, Adam. 1993. A falácia neoliberal. In  Revista Lua Nova, n. 28/29, São Paulo: CEDEC, 1993.

PUTNAM, Robert D. 1996. Comunidade e Democracia - a experiência da Itália moderna. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas Editora.

RESENDE, Heitor. 1987. Política de saúde mental no Brasil: uma visão histórica. In: (N. Costa &  S. Tundis), Cidadania e Loucura: políticas de saúde mental no Brasil. Petrópolis: Editora Vozes.

ROSANVALLON, Pierre. 1997. A crise do Estado-Providência. Goiânia: Editora da UFG; Brasília: Editora da UnB.

SILVA, João P. L. &  AMARANTE, Paulo D. C. 1998. Metodologia y resultados del censo de pacientes psiquiátricos hospitalizados en Rio de Janeiro. Psiquiatria Pública, 10 ( 05): 282-291, Madri, Spaña.

SOUZA, Waldir da S., &  MOREIRA, Martha C. N. 1996. Reforma Psiquiátrica: o projeto Paulo Delgado. In: Conjuntura e Saúde, nº 24, mar./abr., Rio de Janeiro: NUPES/FIOCRUZ.

TOCQUEVILLE, Alexis de. 1977. A democracia na América. Belo Horizonte: Ed. Itatiaia; São Paulo: Ed. da Universidade de São Paulo.

VENTURINI, Ernesto. 1994. O protagonismo dos usuários e familiares na reestruturação da assistência psiquiátrica. Conferência proferida na Aula Inaugural do Curso de Especialização em Psiquiatria Social, Rio de Janeiro: ENSP/FIOCRUZ. (disponível em vídeo)

Documentos institucionais

ASSOCIAÇÃO DE FAMILIARES DE DOENTES MENTAIS (AFDM), 1994. A Razão, jornal informativo, ano 1, nº 1. Rio de Janeiro.

ASSOCIAÇÃO DE FAMILIARES DE DOENTES MENTAIS (AFDM). Manifesto. S/D.

BRASIL / CONFERÊNCIA NACIONAL DE SAÚDE (X), 1996. Roteiro de discussão para grupos de trabalho. Brasília: Ministério da Saúde, mimeo.

BRASIL / CONFERÊNCIA NACIONAL DE SAÚDE MENTAL (2ª). Relatório final, 1994. Brasília - DF: MS/DEPARTAMENTO DE ASSISTÊNCIA E PROMOÇÃO À SAÚDE/ COORDENAÇÃO DE SAÚDE MENTAL.

CONSELHO MUNICIPAL DE SAÚDE DO RIO DE JANEIRO, 1996. Ata da Reunião Ordinária do Conselho Municipal de Saúde, de 28/03/96.

COORDENAÇÃO DE SAÚDE MENTAL, Reforma Psiquiátrica, s/d. Brasília - DF: MS/SECRETARIA DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE/DEPARTAMENTO DE ASSISTÊNCIA E PROMOÇÃO À SAÚDE, mimeo.

INSTITUTO FRANCO BASAGLIA, 1997a. Guia dos Serviços Psiquiátricos Alternativos do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Instituto Franco Basaglia.

INSTITUTO FRANCO BASAGLIA, 1997b. Anais do I Congresso de Saúde Mental do Estado do Rio de Janeiro - O Campo da Atenção Psicossocial. (A. Venancio; E. Leal &  P. Delgado, orgs.). Rio de Janeiro: IFB/Te Corá Editora.

PREFEITURA DO RIO DE JANEIRO/ CONSELHO MUNICIPAL DE SAÚDE/COMISSÃO TEMÁTICA DE SAÚDE MENTAL, 1995. Assistência à saúde mental na cidade do Rio de Janeiro. Mimeo, Rio de Janeiro.

SECRETARIA DE ESTADO DE SAÚDE, 1993. Resolução nº 881, 26 de outubro, Rio de Janeiro.

SECRETARIA NACIONAL DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE, 1992. Portaria nº 224/92 de 29/01/92, Brasília.

SECRETARIA NACIONAL DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE, 1992. Portaria SNAS 242/92 de 25/02/92, Brasília.

SECRETARIA NACIONAL DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE, 1992. Portaria SNAS nº 224/92 de 30/01/92, Brasília.

SERVIÇO PÚBLICO ESTADUAL/PROGRAMA DE SAÚDE MENTAL, 1988. A saúde mental na Reforma Sanitária. Mimeo, Rio de Janeiro.

 
 
  Início